Municípios orientam população sobre perigo da variante inglesa

A variante britânica do novo coronavírus (SARS-CoV-2), chamada de B.1.1.7, se expande pelo território capixaba. Além de Barra de São Francisco, no noroeste; e Piúma, no sul; confirmados como o epicentro da nova cepa pelo Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen-ES), outros 63 municípios tiveram confirmação da presença da B.1.1.7 pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e muitos iniciaram comunicados à população alertando sobre a violência da variante e a necessidade de adesão à quarentena proposta pelo governo do Estado.

A nova B.1.1.7, segundo estudo do Lacen, vinculado à Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), está presente no Espírito Santo pelo menos desde novembro de 2020. Mais transmissível e letal que as cepas originais, é mais comum entre jovens com até 30 anos de idade, e sua reprodução em solo capixaba dobra a cada quinze dias desde meados de fevereiro de 2021, o que explica, em parte, o fato de o Estado viver o maior dos três picos de crescimento da Covid-19 desde o início da pandemia, há um ano.

Em Cachoeiro de Itapemirim, sul do Estado, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) informou, nesta quarta-feira (24), que cerca de 80 casos foram confirmados pelo Lacen, a partir da análise de amostras de testes de Covid-19 do município. A Semus alerta a população para a necessidade de reforço dos cuidados preventivos – uso da máscara de proteção, higienização frequente das mãos e distanciamento social – e de cumprimento das determinações da quarentena.

Em Pedro Canário, no extremo norte do Estado, foi confirmada a presença da variante inglesa em cerca de 12 infectados. “Precisamos colocar a vida em primeiro lugar, peço principalmente aos jovens que tomem bastante cuidado e cumpram os protocolos de segurança para o combate dessa doença que vem destruindo famílias. Com o apoio e colaboração de todos, conseguiremos sair dessa crise sanitária com saúde e todos que amamos”, ressaltou o prefeito Bruno Araújo (Republicanos).

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Nas redes sociais da Prefeitura de Santa Maria de Jetibá, na região serrana, a Secretaria de Saúde informou que 15 casos de Covid-19 com a variante foram detectados nas amostras colhidas no período de 23 de fevereiro a 16 de março. Destes, sete são do sexo masculino e oito do feminino. As idades dos infectados variam de quatro a 80 anos. A nova cepa foi encontrada nas seguintes localidades: São Luis (4), Centro (2), Vila Jetibá (2), Caramuru (1), Alto Recreiro (01), São Sebastião de Belém (1), São Sebastião do Meio (2), Barracão de Rio Possmoser (1) e Alto Rio Bonito (1).

A Prefeitura de Domingos Martins, também na região serrana, tomou a mesma medida, porém, não mostrou números. “Mais do que nunca é preciso união e colaboração de todos! Respeite as medidas de segurança! Use máscaras, pratique o distanciamento social e higienize as mãos constantemente”, diz a gestão pública municipal nas redes sociais.

Em Afonso Claudio, são 18 casos da nova variante, como aponta comunicado da administração municipal.

Em Baixo Guandu, no centro-oeste capixaba, o secretário municipal de Saúde, Vinícius Gobbo, confirmou casos da variante inglesa no município. “Ela causa 70% a mais de transmissão, e de 30% a 40% a mais de mortes, principalmente em jovens. É muito letal. Venho fortalecer novamente a utilização de máscara, álcool em gel, isolamento domiciliar, evitando aglomerações”, enfatizou, sem entrar em detalhes sobre o número de confirmações.

A Prefeitura de Vargem Alta também anunciou a confirmação de casos em suas redes sociais, mas também sem informar o total.

Lockdown em Barra de São Francisco

Epicentro de casos da variante inglesa, o prefeito de Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos (PSD), decretou lockdown com toque de recolher a partir desta quarta-feira (24). O toque de recolher vai funcionar das 20 horas às 6 horas, até a próxima segunda-feira (29), quando será feita nova avaliação do quadro.

Nesse período, fica suspenso o funcionamento de quaisquer serviços e atividades. Farmácias e supermercados somente poderão funcionar por meio do sistema de entregas (delivery), devendo ser mantidos fechados para acesso do público ao seu interior. A abertura parcial de portas, portões e afins, bem como o atendimento ao público externo no interior, com ou sem horário marcado, e na porta do estabelecimento, estão proibidos.

A limitação de dia de atendimento ao público presencial não se aplica para assistência à saúde, incluindo serviços médicos e hospitalares; serviços públicos considerados essenciais; assistência social e atendimento à população em situação de vulnerabilidade; e serviços funerários.

Decreto

Já Piúma, no sul do Estado, outro epicentro da variante inglesa no Estado, mantém, até esta quarta-feira (24), as mesmas medidas da quarentena determinadas em decreto estadual, sem adotar novas restrições.