Justiça afasta e manda prender dois vereadores de Nova Venécia

Os vereadores do município de Nova Venécia Josué de Sá Rodrigues e Geraldo Pedro de Souza foram presos por decisão do juiz da 2ª Vara Criminal da comarca, Paulo Moisés Souza Gagno. Os dois são acusados de cometerem crime de improbidade administrativa. Segundo denúncia, Josué de Sá Rodrigues, quando presidente da Câmara de Vereadores, ordenou o pagamento de salário para Geraldo Pedro de Souza, então funcionário da Procuradoria, mesmo ele não cumprindo expediente no Legislativo municipal.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Na última segunda-feira (5) o juiz da 1ª Vara Cível de Nova Venécia, Maxon Wander Monteiro, já havia acatado o pedido do Ministério Público do Espírito Santo e afastado os dois vereadores de suas funções públicas. O valor devido ao erário pelos vencimentos recebidos, entre os anos de 2007 e 2010, chegou ao montante de R$ 175,7 mil

Ao deliberar a prisão preventiva dos acusados, o magistrado Paulo Moisés de Souza Gagno entendeu que a liberdade dos réus pode gerar na população um sentimento de descrença com a Justiça. “De outra banda, a liberdade dos denunciados promoveria, neste momento, meu sentir, intranquilidade social (desordem pública), porque aos olhos dos seus pares e do povo, o crime representaria algo de pouca repercussão e a sensação de impunidade e a descrença no Estado só aumentariam, fazendo com que o Brasil mantenha sociedade bem próxima da barbárie, onde há cultura de que se pode tudo, principalmente por parte daqueles que possuem influência política em razão do cargo que ocupam”, alegou Gagno.

Os dois ainda respondem judicialmente por dois outros crimes por mal uso do patrimônio público.