Condenado, Messias retorna ao Tribunal de Contas e diz ser inocente

O conselheiro do Tribunal de Contas, Umberto Messias, voltou nesta terça-feira (06) ao trabalho após apresentar sucessivas licenças médicas e férias acumuladas. Ele estava afastado das atividades desde o dia 14 de junho, após ser condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) por ter recebido irregularmente um cheque de R$ 50 mil. O dinheiro, segundo a denúncia, foi desviado dos cofres públicos.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Mais uma vez, desde que recebeu o comunicado da condenação, o conselheiro não quis falar com a imprensa. Ele participou da sessão que elegeu o conselheiro Carlos Ranna presidente da Corte. Na carta que entregou à imprensa, Messias explicou que fez tratamento de saúde durante o período em que esteve afastado. Ele também comentou sobre a condenação que sofreu do STJ, afirmando ter certeza de que será inocentado.

“O certo é que em face do princípio constitucional de presunção da inocência, nem de condenação se pode considerar até o efetivo trânsito em julgado deste processo. Estou certo que a Justiça prevalecerá, fortalecendo o estado de direito e as prerrogativas constitucionais.”, destacou.

O corregedor do Tribunal de Contas, conselheiro Carlos Ranna, explicou que a Corte só irá tomar qualquer providência em relação a condenação de Messias após o Superior Tribunal de Justiça julgar os embargos de declaração impetrados pela defesa do conselheiro.