Aumento de vereadores em Vila Velha não será revisto, diz presidente que gasta R$ 466 por mês com bombons

O reajuste de 61,8% nos salários dos vereadores de Vila Velha não será revisto, afirmou o presidente da Casa Ivan Carlini (PR). “Eu não posso rever o aumento porque eu sou um homem que cumpre a lei”, disse.

Segundo o presidente da Casa, a lei determina que o aumento dos vereadores seja de até 60% e o reajuste não poderia ser menor do que esse valor. “Se colocasse 59% seria a mesma coisa. Você queria que colocasse zero?”, questionou Carlini.

A Constituição prevê que o salário dos vereadores deve ser de até 60% do subsídio dos deputados estaduais. Hoje o salário na Câmara de Vila Velha é de R$ 7,4mil. Com o reajuste, os parlamentares do município receberão R$ 12 mil em 2013.

O presidente da Câmara afirmou que os vereadores podem sugerir uma revisão do aumento salarial, mas ele disse que o projeto é da própria Mesa Diretora.

Questionado sobre o aumento em 60% dos salários dos vereadores e o reajuste do salário mínimo que aumenta praticamente no limite da inflação, o presidente disse: “Você sabe de quanto em quanto tempo que a Câmara pode subir o salário e seguir a lei de 60%? De quatro em quatro anos”.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Carlini disse ainda que foi camelô por 10 anos e funcionário do governo como motorista, concursado, por 30 anos. “O meu salário eu ‘sentia’ que era pouco. Nas minhas horas vagas eu ia vender coisas na rua para dar um conforto melhor à minha família”.

Para o presidente, os vereadores estão com medo da opinião pública ou da própria imprensa ao afirmar que a sessão estava confusa e que não viram o momento da votação. “Eu não fui comunicado por nenhum vereador para falar sobre isso. Eu estou ouvindo falar através da imprensa”.

R$ 466 com bombons e lanches

A Câmara de Vila Velha é alvo de investigação do Tribunal de Contas devido a gastos com a verba de gabinete, extinta em março deste ano. Com a verba de R$ 5 mil para  custear despesas, alguns vereadores aproveitaram para almoçar em Domingos Martins e comer moquecas de cação e casquinhas de siri. Carlini disse que o papel do Tribunal de Contas é investigar. “Até agora não encontraram nada. Possíveis irregularidades não querem dizer que esteja errado”.

A auditoria do Tribunal de Contas mostra que o presidente da Casa gastou R$ 466 com bombons e lanches. Quando questionado sobre o assunto, o vereador disse que todas as presidências têm esse tipo de gastos. “Gastar R$ 600 por mês para atender a imprensa, Tribunal de Contas, comunidade, professor e sindicato. Só as pessoas do Tribunal de Contas ficaram um mês na presidência e o garçom toda hora servia lanche, bolo, bombom…”.

Carlini ainda acrescentou que gastar com bombom e lanche é um bom gasto para atender a população, que é bem servida no gabinete da presidência.