Vereadores recuam e mantêm veto do prefeito sobre reajuste de 86%

Depois de aprovarem um aumento de 86% nos próprios salários, em dezembro do ano passado, os vereadores de São Mateus acabaram recuando na sessão dessa quarta-feira (22) e decidiram por manter o veto do prefeito Amadeu Boroto.

Contudo, a novela do aumento salarial está longe de ter um ponto final. Os vereadores já se prepararam para discutir um novo reajuste no próximo mês, que valerá para a legislatura de 2013 e inclui os vencimentos para os cargos de prefeito, vice-prefeito e secretários.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

“A ideia é que prefeito, vice, secretários e vereadores tenham o mesmo reajuste que o funcionalismo público, que deve girar em torno de 16 a 20%. Esse percentual equivale ao reajuste que os servidores estariam recebendo nesses últimos quatro anos”, explicou o presidente da Câmara, Carlos Alberto Gomes Alves (PP).

Além de aumentarem os próprios salários em mais de 80%, os vereadores também aprovaram, em dezembro, cota de combustível, compra de cinco carros novos no valor de R$ 32 mil cada e a criação de 33 novos cargos, com salário de R$ 871 mensais. Os benefícios foram mantidos.

Na época, Carlos Alberto alegou que, com os novos gastos, em 2013 a folha de pagamento da casa de leis se tornaria impagável. “Quem assumir a Câmara em 2013 vai ter que fazer mágica, e não vai conseguir fazer”, disse.