Vereadores de oposição ao município de Pancas estão contra tudo e contra todos

Os vereadores Cicero Grobério (DEM), Adélcio Coffler (PT), Iracy Pinheiros (PT), Juares Giles (PMDB) e Marcos Matavele (PPS), tem demonstrado a população de Pancas que estão contra tudo e contra todos. O que vem ocorrendo na câmara municipal é muito estranho, pois os vereadores de oposição ao prefeito de Pancas tem votado contra vários projetos de interesse social, sendo que tal comportamento vem prejudicando sensivelmente a população do município. Para que os eleitores do Gazeta do Norte entenda a posição dos vereadores contrario ao prefeito, relacionamos aqui os projetos negados pelos parlamentares para que cada um possa fazer suas analises

Para começar o prefeito Luiz Schumacher (DEM) enviou projeto para apreciação dos vereadores sobre o parcelamento da dívida com a Cesan, em função de dívidas acumuladas em governos anteriores. Lembrando que o prefeito anterior e o atual negociaram e parcelaram a dívida para que o município continue honrando seus compromissos com todos os cidadãos panquenses, mas não se sabe os motivos os vereadores se posicionaram contra.

Outro projeto de autoria do executivo era com relação a aluguel da Casa Lar, que era sem duvida imprescindível para que as crianças abandonadas possam ter um lugar digno de se abrigarem e aguardarem para onde irão em definitivo. Sabe o que aconteceu? Os vereadores da oposição foram contra o projeto, uma demonstração que não estão nem ai pelos abandonados.

Um projeto sobre transporte escolar ficou parado na câmara municipal por um longo período e só foi colocado em pauta e votado porque o Ministério Público local enviou ofício ao legislativo cobrando explicações. Os vereadores ficaram com medo e votaram projeto.

O prefeito está fazendo de tudo para construir arquibancadas no estádio Laurindo Barbosa, para atender aos desportistas do município que sonham com essa arquibancada, mas infelizmente os vereadores da oposição não estão querendo que esse sonho se realize e votaram contra por duas vezes seguidas. È preciso enfatizar que o recurso para a construção é oriundo de convênio com o governo Estadual e que é necessário ser votado somente a contrapartida da Prefeitura.

Algumas unidades de saúde requerem reparos para a melhoria no atendimento aos cidadãos e evitar problemas maiores e um gasto excessivo no futuro. Outra vergonha por parte dos vereadores da oposição votaram contra a compra de material de construção para fazer reparos nas unidades de saúde do município.

Um projeto denominado “Cidade Poesia”; foi encaminhada a câmara municipal. Esse projeto já vem sendo desenvolvido no município e têm alcançado um resultado positivo. No entanto, os vereadores não entendem dessa forma e não querem votar projetos que dão visibilidade e ajudem a construir um município melhor para todos.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Durante o período das chuvas as localidades de Serrinha, Córrego do Brejo e Lajinha fica muito ruim e ás vezes intransitável. Esse calçamento resolveria o problema e dava a todos que passam por esse caminho a certeza de ir e vir sem nenhum problema. E ainda, beneficiaria os alunos que utilizam o transporte escolar que por inúmeras vezes deixam de ir às aulas por não conseguirem subir a “Serrinha”, lamentavelmente os vereadores votaram contra também.

O prefeito encaminhou ainda projeto para aquisição de material pedagógico- Ensino Infantil ou Positivo. Esse material beneficia as crianças com um método de ensino avançado e proporciona as mesmas um aprendizado com uma qualidade superior, dando uma perspectiva de um futuro promissor. Mais uma vez os vereadores votaram contra.

Sobre um projeto “Cidade Digital”. Esse projeto visa fazer um levantamento da realidade do município, conhecendo as peculiaridades de cada região e mostrar a importância de todos os cidadãos terem internet gratuita em suas residências. A aprovação do mesmo é permitir que todos tenham acesso à tecnologia e não somente aqueles que têm condições de pagar. Vergonhosamente os vereadores também se posicionaram contra.

Foi enviado ainda pelo executivo um projeto lei denominado “Compilação das leis”. A importância desse projeto se dá de forma a colocar as pessoas informadas das leis municipais e reduzir o tempo de procura pelas mesmas. Os vereadores foram contra.

Outro caso extremamente absurdo foi um projeto lei sobre serviços funerários – traslados e urnas (caixões). Muitas pessoas não têm condições financeira de pagar tanto pelos caixões quanto pelo traslado de seus entes queridos que vieram a falecer. Sendo assim a prefeitura faz uma licitação para que esse problema seja solucionado, mas dessa vez foi rejeitado pelos vereadores que se dizem preocupados com a população. Será que nem no momento em que estão enlutados essas pessoas podem ter um pouco de dignidade? Parece que os vereadores de oposição não pensam assim.

Toda e qualquer pessoa precisa se alimentar. No entanto, os vereadores de oposição estão negando esse direito às crianças do PETI e da Casa Lar. Vejam que todos os projetos acima descritos não atendem a individualidade, mas ao coletivo e mesmo assim os vereadores não tiveram a capacidade de votar a favor desses projetos que beneficia a todos.

Uma pergunta não quer se calar, o que esses vereadores pretendem com isso? Eles estão representando quem? Será que eles conseguem dormir com a consciência tranqüila agindo desta maneira? O que os cidadãos que os elegeram estão achando disso? É muito triste, vergonhoso e revoltante ver que muitos que poderiam ajudar a fazer do município um exemplo para os demais municípios do Estado. No entanto, eles não estão preocupados com a população, mas só olham para si e que se danem o restante.

Espera-se de coração que no momento certo eles terão o que merecem, pois acredita-se que as pessoas estão mudando seus comportamentos e não se esquecendo tão facilmente daqueles que não tem compromisso e não honram os votos que receberam e que os fizeram estar onde estão, mas que gostariam de estarem sendo bem representados.