Vereadores barram aumento para prefeito, mas mantém reajuste dos próprios salários

Os vereadores da Serra decidiram, em sessão realizada na noite desta segunda-feira (9), derrubar o veto do prefeito Sérgio Vidigal (PDT) ao projeto que reajusta os salários dos parlamentares para R$ 9,2 mil.

No entanto, decidiram manter, por unanimidade, o veto ao reajuste para prefeito e secretários municipais. Os moradores mais uma vez fizeram protesto, mas os parlamentares ignoraram o apelo popular.

A decisão de atropelar a decisão do prefeito foi apoiada por 10 parlamentares. Apenas seis foram favoráveis à manutenção do veto.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O salário do vice-prefeito iria saltar de R$ 11,8 mil para R$ 14,7 mil e o dos secretários municipais, que atualmente é de R$ 8,7 mil, passariam para R$ 9,3 mil. Os vencimentos do prefeito passariam, a partir de 2013, de R$ 14,8 mil para R$ 18,3 mil.

O prefeito da Serra, Sérgio Vidigal, por meio da sua assessoria, informou que lamenta que o seu veto tenha sido derrubado, pois tal reajuste não está em conformidade com as expectativas da sociedade. “Por outro lado, sente-se tranquilizado na manutenção do seu veto ao projeto de lei que aumentaria salário de prefeito, vice e secretários, pois neste momento não há campo para este tipo de reajuste, tendo em vista o cenário econômico difícil que as cidades capixabas devem enfrentar no próximo ano”, diz a nota.

Vidigal diz ainda que entende que seria danoso para a Prefeitura um aumento no salário de prefeito, vice e secretários, pois tal aumento poderia virar teto salarial para outras categorias do município, aumentando assim o peso da folha de pagamento da Prefeitura.