TRE-ES não é notificado e eleição em Guarapari segue indefinida

Há 10 dias o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou o registro da candidatura do prefeito de Guarapari, Edson Magalhães (PPS). Com a decisão, uma nova eleição será realizada na cidade. No entanto, o Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) ainda não foi notificado e a data do novo pleito ainda segue indefinida.

A escolha do novo prefeito deve acontecer em um prazo de até 60 dias após o TRE-ES ser notificado. Com a demora para chegar o comunicado, a previsão é de que a eleição só aconteça no ano que vem.

Vários possíveis candidatos estão sendo cotados para a disputa. Entre eles, Ricardo Conde (PSB), Carlos Von (PSL), Afonso Rodrigues (PSDB), Ronaldo Tainha (PRB), Luiz Rosa e Enis Godin (PR), Gabriel do Banestes e Orly Gomes (DEM) e Weiglas Quinto (PTN).

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O PRTB anunciou que também irá apresentar candidato. A escolhida é a Advogada Ana Lopes, integrante do Sindicato dos Servidores da Administração Pública de Guarapari. Após o fim do mandato de Magalhães no dia 31 de dezembro, quem vai assumir o comando do Executivo enquanto a eleição não é realizada é o presidente da Câmara, que será eleito assim que os vereadores forem empossados no início de Janeiro.

Como os votos que conquistou (39.027 votos)  ultrapassam a metade dos votos válidos, o juiz eleitoral responsável pelo município poderá determinar a realização de novas eleições.

Atual prefeito, Edson Magalhães disputou a eleição municipal de 2012 com a candidatura indeferida com recurso e não teve os votos computados no processo de apuração. Ele conquistou 39.027 votos, ultrapassando a metade dos votos válidos. Em 2006, ele era vice-prefeito e assumiu a prefeitura por um ano e oito meses devido à cassação de Antonico Gottardo. Eleito em 2008, Edson Magalhães tentou disputar a reeleição em 2012, mas foi barrado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) ao entendimento de que estaria tentando um terceiro mandato.