Rival do Aracruz na Série D tentou a contratação do goleiro Bruno

O Guarani demorou para confirmar a participação no Campeonato Brasileiro da Série D. E só o fez após a CBF informar que a partir deste ano arcaria com todos os custos de hospedagem, alimentação e passagens para as equipes participantes da competição. Porém, nos bastidores, antes mesmo de se garantir na disputa, ainda no Campeonato Mineiro, e nos bastidores, novamente, o time de Divinópolis tentou talvez a contratação mais bombástica do futebol brasileiro nesse ano.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Preso em Contagem, na Penitenciária Nelson Hungria, o jogador foi procurado pela diretoria do Guarani, antes mesmo da possibilidade de soltura do jogador, em março, para a disputa do Campeonato Mineiro. A ideia era tentar transferi-lo para Divinópolis. Agora, com o time na Série D do Brasileiro, e com o jogador podendo ser solto, o clube poderia voltar a tentar o jogador.

Em entrevista ao Sistema MPA de informação, pela rádio 97 FM, de Minas Gerais, a noiva do goleiro Ingrid Calheiros confirmou a proposta de março. O clube fica próximo dessa outra penitenciária, e o clube queria que o jogador passasse a treinar em suas dependências e depois voltasse para a cadeia.

Bruno, de primeira, não gostou nem um pouco da possibilidade. “Outro dia me ligaram do Guarani de Divinópolis. Como o clube fica perto da penitenciária, eles queriam que o Bruno fosse treinar e depois voltasse para a cadeia. O Bruno falou: “Estão pensando o quê? Vou correr e treinar para depois voltar pra cá? Eu sou goleiro do Flamengo! Será que eu vou ter de ir para Divinópolis?” (risos).