Região Norte debaixo dágua

Os municípios do Norte do Estado estão sendo ainda mais castigados com o excesso de chuvas. Em Linhares, mais comunidades estão isoladas. Em João Neiva, os rios Clotário e Piraqueaçu subiram mais de três metros, alagando o Centro da cidade e outras localidades. Já Rio Bananal, por causa da destruição, decretou estado de emergência.

Depois de Olaria, Povoação, Cacimbas e Brejo Grande ficarem debaixo de água em Linhares, agora é a vez do balneário de Regência ficar isolado. As duas estradas de acesso ao balneário, a ES 010 e a ES 440, estão alagadas. Segundo a prefeitura de Linhares, cerca de 1,4 mil pessoas vivem em Regência. Dois barcos estão fazendo o deslocamento dos moradores.

Em João Neiva, uma forte chuva alagou o centro da cidade na tarde de ontem. Segundo o coordenador de Defesa Civil do município, Carlos Roberto Rosa Santos, várias barreiras nas localidades de Barra do Triunfo, Acioli e Alto Bérgamo caíram. Os rios Clotário e Piraqueaçu estão três metros acima do nível normal.

Rio Bananal, uma das cidades mais atingidas, decretou estado de emergência. Segundo a Defesa Civil municipal, serão necessários R$ 2,5 milhões para reconstruir a cidade.

Litoral Sul também sofre com alagamentos

Choveu forte na madrugada de ontem nos municípios do litoral Sul do Estado, deixando muitos estragos, prejuízos e algumas famílias desalojadas.

Piúma foi um dos municípios mais castigados da região. De acordo com o coordenador em exercício da Defesa Civil, Nicolau Antônio Martins, 10 pessoas da mesma família ficaram desalojadas e foram levadas para uma escola. Três casas foram interditadas devido a deslizamentos de terra.

Os bairros Niterói e Portinho foram os mais afetados. No centro do município também havia muitos pontos de alagamento. Um hotel desativado, localizado na Praia do Corujão, está cedendo.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

“Esse hotel é utilizado pelos quiosqueiros para guardar mercadorias, portanto, tem fluxo de pessoas”, afirmou Nicolau.

Já em Anchieta, várias casas foram inundadas, principalmente na Sede e nos distritos. Ao todo, seis famílias ficaram desalojadas e foram levadas para um ginásio. “Nossa principal meta é cuidar das pessoas. Depois é que vamos quantificar os estragos”, disse o Coordenador da Defesa Civil, Adair José Marchiori. (Sara Moreira)

Moradores de Colatina sentem tremor de terra

Moradores do bairro Vila Lenira, em Colatina, Noroeste do Estado, sentiram um tremor de terra e ouviram um estrondo na noite desta segunda-feira. Eles relatam que, depois do incidente, várias rachaduras foram constatadas nas casas de um prédio, onde moram seis famílias.

O fato aconteceu nas ruas João Jonas e Antônio Fausto, em áreas bem próximas ao Rio Santa Maria do Rio Doce. A dona de casa Sebastiana Pereira Mendes relata que escutou o barulho e depois disso verificou que o piso e paredes estavam com rachaduras. Morador da Rua Antônio Fausto, o aposentado Alonso Joaquim Santana disse que estava deitado quando sentiu um tremor dentro de casa.

A Prefeitura de Colatina informou que as causas do tremor de terra estão sendo apuradas, e um engenheiro foi enviado ao local e encontrou trincas no prédio. Mas, segundo ele, a maioria delas não era recente, porque inclusive havia indícios de tinta em seu interior.

As famílias continuam no imóvel e, hoje, a equipe do município retornará ao local. A Secretaria de Obras, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil monitoram o prédio. (Viviane Carneiro)

Prejuízo
300 casas
foram atingidas no município de Rio Bananal com as chuvas de ontem.

10 mil moradores
foram afetados pela chuva em Linhares. Em Regência, cerca de 1,4 moradores estão isolados

6 famílias
ficaram desalojadas e foram levadas para um ginásio em Anchieta