PRF do ES nega que corpos de jovens desaparecidos tenham sido encontrados na BA

O inspetor da Polícia Rodoviária Federal do Espírito Santo (PRF-ES), Walter Mota, em entrevista ao vivo no telejornal Balanço Geral, da TV Vitória, confirmou que não passa de um boato a informação de que o veículo, onde supostamente estariam os jovens desaparecidos, teria sido encontrado na Bahia.

O Folha Vitória, assim como demais jornais online do país, informou, após confirmação da Secretaria de Segurança Pública do Estado (Sesp), que um carro semelhante ao dos universitários desaparecidos foi encontrado, na manhã desta terça-feira (24), dentro de um rio no sul da Bahia, com cinco corpos dentro do veículo.

Segundo o inspetor Mota, uma viatura da PRF de Teixeira de Freitas foi até o local e não localizou o automóvel. As buscas pelo trajeto que os jovens teriam feito continuam sendo realizadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Na manhã desta terça-feira, policiais do Espírito Santo e da Bahia deram continuidade às buscas pelos jovens que saíram de São Mateus, no norte do Espírito Santo, na última sexta-feira, com destino à Prado, na Bahia. Um helicóptero foi utilizado para percorrer o mesmo trajeto que as vítimas fizeram durante a viagem.

Segundo o delegado de São Mateus, Janderson Lube, o grupo teria sido visto pela última vez em um posto de gasolina do distrito de Itabatã, no município de Mucuri, sul da Bahia. Desde o último sábado, parentes dos jovens já faziam buscas, refazendo o mesmo percurso dos jovens.

O desaparecimento

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Rosaflor Oliveira Chacon, Amanda Oliveira, Marllonn Amaral, Izadora Ribeiro e Andre Galão estavam em um veículo Fiat Punto de cor bege, com placas ODC-6985, quando desapareceram de forma misteriosa após saírem em viagem rumo a Prado, na Bahia.

O grupo participaria da festa em comemoração ao aniversário da mãe de Izadora na cidade baiana. “Eles estavam programando essa viagem há uma semana. Era meu aniversário e todos queriam estar lá em Prado, mas infelizmente, a gente aguardou, a hora foi passando, e a gente viu que alguma coisa de errado tinha acontecido”, disse Doralice Ribeiro.

A mãe da universitária Amanda disse que familiares ligaram para os amigos de todos os jovens, mas não conseguiram contato. “Todos os celulares estão fora de área, apesar de todos os meninos terem comunicado que estavam indo às 19 horas na sexta-feira. Todos eles são responsáveis e disseram em casa que sairiam com destino a Prado”, disse Conceição.

Celulares desligados

Na segunda-feira, após assumir as investigações do caso, o delegado Danilo Bahiense, superintendente de Polícia do Interior do Espírito Santo, informou que os telefones celulares dos universitários desaparecidos pararam de funcionar quase que simultaneamente, entre os municípios de São Mateus e Pedro Canário, na noite de sexta-feira. “Os telefones pararam de funcionar praticamente ao mesmo tempo”.

Danilo Bahiense disse ainda que a investigação recebeu apoio de dois delegados da Bahia. “Nós fizemos buscas por terra. Nesta terça-feira, vamos passar a contar com o apoio de um helicóptero. É uma área muita extensa, com matas. Por isso, teremos ajuda da aeronave”, salienta o delegado.

O delegado afirmou ainda que o namorado de uma das universitárias desaparecidas prestou depoimento nesta segunda-feira. “Ele não acrescentou nada além daquilo que já havia falado. O rapaz disse que brigou com a namorada, que pediu que ele não fosse à festa em Prado, na Bahia”, finaliza Bahiense.