Previsão é temporal neste fim de semana no Espírito Santo

O verão começa neste sábado (21), e a estação promete ser a mais chuvosa dos últimos anos, segundo meteorologistas, pelo menos para os moradores do Espírito Santo. Na Grande Vitória e no Norte do Estado, o volume de água assusta, pois deve chover o dobro do que choveu nos três últimos dias.

 

Segundo o Instituto de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), são esperados mais de 400 milímetros em território capixaba, nas próximas 72 horas. Em termos de comparação, nos últimos três dias os pluviômetros do Incaper registraram cerca de 200 milímetros em grande parte do Estado.

 

1_pancas-1215263

Mais de 19 mil fora de casaAté esta sexta, o Estado tem 19.086 pessoas que precisaram deixar suas casas, sendo 2.358 desabrigados e 16.728 desalojados.  O número de mortos no Estado é de três pessoas, uma no município de Colatina, outra em Nova Venécia e a terceira, em Baixo Guandu.

Dezembro chuvoso
Desde o início do mês de dezembro até esta quinta-feira, as localidades onde foram registrados volumes de chuva acima dos 500 mm foram Pontal do Ipiranga (600 mm) e Povoação (561,1), em Linhares; Águia Branca (558,7 mm); e Sooretama (505,8 mm). Na Grande Vitória, os registros foram de 472,8 mm em Vitória; e 318,6 mm, em Viana.
O presidente do Incaper, Evair Vieira de Melo, alerta que o grande volume de nuvens registrado pelo satélite da Nasa no Litoral do Espírito Santo está se deslocando em direção ao continente. As áreas mais atingidas serão as regiões Norte, Noroeste e Grande Vitória.

Os quarenta municípios mais afetados

 

Cariacica, Viana, Vila Velha, Serra, Vitória, Afonso Claudio, Itaguaçu, Conceição do Castelo, Itarana, Muniz Freire, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Castelo, Laranja da Terra, Vargem Alta, Agua Doce do Norte, Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Colatina, Conceição da Barra, Fundão, João Neiva, Linhares, Ibiraçu, Mantenópolis, Nova Venécia, Pancas, Rio Bananal, São Domingos do Norte, São Mateus, Vila Pavão, Vila Valério, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Guarapari, Ibatiba e Jeronimo Monteiro.Dos 40 municípios afetados, 22 municípios estão elaborando documentação para decretar situação de anormalidade (Situação de Emergência ou Estado de Calamidade Pública) devido as fortes chuvas, sendo: Agua Doce do Norte, Rio Bananal, Castelo, Bom Jesus do Norte, Vargem Alta, Cachoeiro de Itapemirim, Ecoporanga, Mimoso do Sul, Laranja da Terra, São Domingos do Norte, Viana, Conceição do Castelo, Águia Branca, Alto Rio Novo, Barra de São Francisco, Nova Venécia, Ibatiba, São Gabriel da Palha, Pancas, Vila Pavão, Linhares e Mantenópolis. Mais municípios estão avaliando os prejuízos e posteriormente poderão decretar.

Foto: Nestor Müller

 Nestor Müller

ES 010 interditada, motoristas têm que seguir por caminho alternativo

Confira a situação dos municípios

Grande Vitória

Cariacica – Até o momento são 17 desabrigadas e 78 desalojados. As principais ocorrências são de inundações. Há perigo de deslizamentos.

Viana – Até o momento são 194 desabrigados, 257 desalojados e 100 edifícios danificados. Há registros de inundações nos bairros Bom Pastor e Santo Agostinho. As ocorrências são de enxurradas.

Vila Velha – São 79 desabrigados, 95 desalojados e 42 edificações danificadas. As principais ocorrências são de enxurradas. O bairro Jardim Guaranhuns está alagado. No local duas casas estão alagadas, mas não tem risco de desabar. No bairro Ataíde um muro de arrime caiu, atingindo dois caminhões e o muro do imóvel, mas não abalou a estrutura. No bairro Ulisses, uma casa está alagada e outra está alagada e corre o risco de desabar. Ao todo 19 pessoas estão desabrigadas, e 12 desalojados em sua maioria nos bairros Guaranhuns e Pontal das Garças.

Serra – Até o momento são 5 desabrigados, 5 desalojados e 2 edifícios danificados. As principais ocorrências são de enxurradas.

Vitória – São 18 desabrigados, 69 desalojados e 28 edificações danificadas. As principais ocorrências são de enxurradas. Na Capital, foram registrados oito deslizamentos de encostas nos bairros Santa Maria, Forte São João, Centro, Conquista e Santo Antônio. Nos bairros Moscoso e Bela Vista ocorreram até o momento dois desabamentos de imóveis.

Foto: Prefeitura Municipal de Nova Venécia-ES

Prefeitura Municipal de Nova Venécia-ES

Casa destruida em Nova Venécia

Interior

Afonso Cláudio – 14 pessoas estão desabrigadas, 20 desalojadas e 05 edificações danificadas. As principais ocorrências são de enxurradas. Os desabrigados são do bairro Centro.

Itaguaçu – 2 pessoas desalojadas e 1 edificação danificada. As principais ocorrências são de enxurradas. Houve o desabamento de 3 muros no Centro da cidade, uma queda de árvore e o rio continua a subir.

Conceição do Castelo – 16 pessoas desabrigadas, 150 desalojados e 8 edificações danificadas. As principais ocorrências são de enxurradas. O município está decretando situação de emergência.

Itarana – 27 desalojados e 22 edificações danificadas. As principais ocorrências são de enxurradas. Duas ocorrências de deslizamentos foram registrados no Centro de Itarana e Itaraninha.

Muniz Freire – 3 desabrigados, 14 desalojados e 3 edificações danificadas. As principais ocorrências são de enxurradas. Várias localidades estão sem acesso. Os maiores prejuízos foram registrados na agricultura.

Santa Leopoldina – As principais ocorrências são de inundações. 20 desalojados e 8 edificações danificadas. A Usina de Rio Bonito registrava, às 08 horas de hoje, estava derramando 12cm de água.

Santa Maria de Jetibá – As principais ocorrências são de inundações. São 3 desalojados e 3 edificações danificadas. A Defesa Civil emitiu alerta de enchente no município. Chove muito na cabeceira do Rio Santa Maria da Vitória e as áreas rurais de Garrafão estão alagadas. Existe possibilidade de enchente nas localidades de Alto Rio Posmosser, Barra de Rio Posmoser, Alto Santa Maria, Ilha Berger, Corrego do Ouro e Beira Rio. Até o momento n temos registro de desabrigados, apenas prejuízos na agricultura.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Castelo – São 9 desabrigados e 47 edificações danificadas pelas inundações. O Rio Castelo subiu 3,70m.Laranja da Terra – Por causa da enxurrada são 40 desalojados e 10 edificações danificadas. O Rio Guandu subiu em torno de 5,0m acima do nível normal. Uma família ficou desabrigada e o acesso aos distritos está dificultado pelas más condições das estradas vicinais.Vargem Alta – Por causa da enxurrada, 32 pessoas estão desabrigadas, 40 desalojadas e 5 edificações estão danificadas. A comunidade de Alta Vila Maria está isolada por deslizamentos em estradas.Água Doce do Norte – As ocorrências são de enxurrada. São 140 desabrigados, 36 desalojados e 40 edificações danificadas. O distrito de Santo Agostinho sofreu com grande volume de chuvas atingindo 40 famílias. A entrada do município está isolado devido acúmulo de água sobre a rodovia ES 080.

Águia Branca – As ocorrências são de enxurrada. Por causa delas, 11 pessoas estão desabrigadas, 200 desalojadas e 102 edificações estão danificadas. O Rio São José transbordou atingindo ruas no entorno. Os desabrigados estão no ginásio de esporte nos bairros Nossa Senhora Aparecida e Água Clara. Três famílias inteiras foram pra ginásio. A Rodovia ES 080 está interditada em vários pontos. As áreas mais afetadas são os distritos de Águas Claras, São Pedro e São José.

Alto Rio Novo – Por causa da enxurrada, 180 pessoas estão desabrigadas e 40 edificações estão danificadas. Os distritos mais afetados foram Vila Palmerino e Monte Carmelo.

Aracruz – Por causa da enxurrada, 450 pessoas estão desabrigadas e 100 edificações estão danificadas. Os bairros de Barrra do Riacho, Centro estão isolados. O distrito de Guaraná também está isolado devido à inundações. O município está em estado de alerta.

Baixo Guandu – A enxurrada deixa 70 desabrigados e 1 pessoa morta. O corpo de um homem foi encontrado na localidade de Alto Jacutinga cortada pelo Rio Mutm, na altura do Km 14.

Barra de São Francisco – A enxurrada deixa 80 desabrigados, 10.000 desalojados e 1.400 edificações danificadas. A Defesa Civil alerta que esses dados são provisórios pela dificuldade de se chegar aos locais atingidos pelas águas que tampam a cidade. Apesar do Rio estar baixando existem 4 bairros e diversos distritos, além do Centro da cidade totalmente tomados pela água. Há registro de desabamento de diversas edificações.

Colatina – Até o momento são 25 desabrigados, 65 desalojados, 1 pessoa morta e 35 edificações danificadas. O Rio Doce e o Rio Santa Maria transbordaram e invadiram a cidade. Há registro de deslizamentos nos bairros Nossa Senhora Aparecida e Santo Antônio, onde ocorreu o óbito de um homem com cerca de 35 anos.

Conceição da Barra – No município, 9 pessoas estão desalojadas e 3 edificações estão danificadas. As estradas que cortam a cidade estão em péssimas condições. As ruas estão alagadas. Três casas foram atingidas pelas águas. O nível dos Rios Cricaré, São Domingos e Itaunas, continua subindo e a qualquer momento pode causar o desabrigamento de pessoas, tanto na zona urbana, quanto na zona rural – no Bairro Antônio Lopes e na Avenida Principal do Bairro Santana.

Fundão – A inundação deixa 5 pessoas desalojadas e 1 edificação danificada. O Rio transbordou porém já está baixando.

Ibiraçu – No município 16 pessoas estão desabrigadas, 61 desalojados e 7 edificações danificadas. O Rio Itagurassú subiu mas já está voltando ao nível normal. Por conta da chuva, bueiros ficaram danificados e deslisamentos de barreira foram registrados. As estradas estão interditadas devido a alagamento sobre a ponte, sentido Pitanga.

João Neiva – A inundação deixa 10 desabrigados, 250 desalojados, 4 feridos e 53 edificações danificadas. Por conta das força da água há vários desabamentos. Dois muros e uma ponte caíram. Seis pontes estão em situação de risco. No interior do município, há vários deslizamentos de barreira. As estradas vicinais estão danificadas, e dois trechos precisaram ser interditados. Ainda foram identificadas várias quedas de árvores, além de problemas na lavoura agrícola e pecuária. O nível do Rio subiu aproximadamente 5 metros.

Linhares – Várias regiões do município estão inundadas. Já há registro de 100 pessoas desabrigadas, 30 desalojadas e 50 edificações danificadas. Os bairros Olaria e Degredos estão ilhados por inundação. A necessidade de retirada das pessoas por helicóptero, que já foi requisitado pelo prefeito. Provavelmente decretará estado de emergência.

Mantenópolis – Por causa da enxurrada, 15 pessoas estão desabrigadas, 63 desalojadas e 40 edificações danificadas. Os efluentes Paulo Camilo, Mariola e o Rio Manteninha transbordaram, atingindo 2,46 cm além do nível normal.

Nova Venécia – A enxurrada deixa 120 desabrigados, 120 desalojados, 1 morto e 53 edificações danificadas. Forte alagamento foram identificados pela Defesa Civil nas localidades de Guararema e Cedrolândia. Há registro do óbito de um homem de cerca de 70 anos. Uma grave inundação no Centro da cidade e dificuldade de acesso a área rural com comunidades inteiras ilhadas.

Pancas – A enxurrada deixa 30 pessoas desabrigadas, 1.236 desalojadas, 20 feridos e 92 edificações danificadas. O Distrito de Vila Verde, bairro Vila Nova e Centro estão totalmente alagados. Há registro de destruição de pontes e bueiros.

Rio Bananal – O município está completamente inundado. Já são 350 desabrigados e 3.000 desalojados. Pelo menos 577 edificações estão danificadas. Com a baixa do Rio, os procedimentos de limpeza das áreas foram iniciados, assim como o levantamento de danos e prejuízos. A estimativa é de que 70 % da população foi afetada, necessitando de ajuda humanitária. O Rio voltou a subir.

São Domingos do Norte – O município está inundado. Já são 300 desabrigados e 56 edificações danificadas. O transbordamento do Rio São José inundou a comunidade de São José do Honorato. Pelo menos 50 famílias estão abrigadas em uma escola e uma quadra. No Centro foram interditadas 6 edificações.

São Mateus – Há vários pontos de inundação. Ao todo são 97 desabrigados e 11 edificações danificadas. Os bairros de Porto e Marui foram inundados com a elevação do Rio Cricaré, que subiu 1,85m. Os bairros Porto, Santa Tereza, Pedra D´agua e Maruinha também foram afetados.

Vila Pavão – A enxurrada já deixa 15 desabrigados, 20 desalojados e 7 edificações danificados. A localidade de Luzilandia é que tem maior número de desabrigados e desalojados. No bairro Vila Monique duas famílias foram atingidas. Em Córrego Japira e Córrego Preto a barragem foi rompida. Em Córrego Preto uma família foi atiginda. No bairro Todos os Santos cinco famílias foram afetadas. Em Córrego Bonito foram oito e em Conceição do XV (Cascudo) foram cinco. Cinco pontes em Córrego Bela Aurora, duas em Córrego São Sebastião e duas Conceição do XV estão comprometidas.

Vila Valério – A enxurrada deixa 16 desabrigados.Bom Jesus do Norte – A inundação deixa, até o momento 14 desabrigados, 53 desalojados, 22 edificações danificadas. O Rio Itabapoana está com 2,4m acima do nível normal.Cachoeiro de Itapemirim – A inundação já deixa 2 desabrigados, 273 desalojados e 66 edificações danificadas. Há registro de desabamento de muro na Rua Hugo Côco, no bairro Santa Helena. O muro de uma residência na Rua das Andorinhas, Bairro Fé e Raça caiu. Além disso, uma barreira caiu na Avenida Jones dos Santos Neves, no bairro Caiçara, interrompendo o trafego de veículos.Guarapari – A enxurrada deixa 27 desalojados e 16 edificações danificadas. No bairro Kubischek, 14 edificações interditadas. Há deslizamento de terra no bairro Ipiranga afetando uma edificação. Na localidade de Barro Branco, na zona rural, há registro de rolamento de bloco.

Ibatiba – A enxurrada deixa 10 desalojados e 100 edificações danificadas. As ruas do Centro estão interditadas podendo parar o município. O prefeito quer decretar estado de emergência. Há várias casas com risco de desmoronamento na Beira Rio.