Presidente Dilma vem ao ES nesta terça e fará sobrevoo por regiões castigadas pela chuva

dilma_2_min_dfccbba-957847A presidente Dilma virá ao Estado na manhã desta terça-feira (24). Ela fará um sobrevoo, junto com o governador Renato Casagrande, pelas regiões mais castigadas pela chuva no Espírito Santo.
O ex-governador Paulo Hartung e a senadora Ana Rita (PT) confirmaram a visita dela. A informação é do colunista Leonel Ximenes, de A Gazeta.
O avião da presidente deve chegar a Vitória às 9h. Ela embarcará em helicóptero para sobrevoar a Grande Vitória. Se as condições climáticas permitirem, é possível que a aeronave também siga para Santa Leopoldina. Em seguida, a presidente retorna à capital, concede entrevista à imprensa e retorna a Brasília.
É a primeira vez que Dilma vem ao Espírito Santo após eleita. Parte da equipe da presidente chega ao Estado ainda na noite desta segunda-feira (23). O ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, também deve vir com a presidente.
Ausência de Dilma no Estado ia completar quase um mandato
A presidente Dilma Rousseff (PT) jamais pisou no Espírito Santo depois de eleita, mas turbinou a agenda de viagens país afora até para entregar máquinas e, em intervalos de semanas, tem ido a São Paulo anunciar investimentos milionários.

Ela bate um recorde negativo de ausência política num Estado ao qual seu antecessor e mentor Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está doido para voltar e visitou 12 vezes enquanto ocupava o Palácio do Planalto. Nesse distanciamento político e físico Dilma só se iguala a José Sarney (PMDB) e Itamar Franco – ambos sem registro de viagens ao Espírito Santo na investidura de presidentes.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Já Fernando Collor (PTB) inaugurou em 1991 a segunda etapa da Aracruz Celulose. Fernando Henrique Cardoso (PSDB) apareceu quatro vezes, mas em uma delas só ficou 20 minutos no aeroporto. Da Feira do Mármore à primeira retirada de óleo do pré-sal, Lula prometeu várias vezes recomeçar a obra do aeroporto, parada até hoje. As visitas presidenciais são um clichê de afago e política de boa vizinhança, mas não significam investimentos pesados.
Hoje, além da falta de inserção nacional do Estado, vários fatores tiram o Espírito Santo da rota de prioridades de Dilma: um baixo eleitorado que pouco altera o quadro nacional; uma bancada pequena e quase inexpressiva no Congresso; agenda negativa de perdas econômicas e obras federais emperradas; e os planos presidenciais de Eduardo Campos, que põem o governador Renato Casagrande (PSB) praticamente fora do arco de alianças do PT.

Cobranças

Apesar de apelos dos petistas, o Planalto adiou para 2014 a viagem de Dilma. Ela sabe que precisa chegar “desarmando” críticas de descaso do governo federal, cuja grande proeza no mandato dela foi detonar o sistema ICMS/Fundap, responsável por tirar mais de R$ 800 milhões de governo e das prefeituras capixabas este ano. Outra pedra no sapato é a “cabeça de burro” do aeroporto de Vitória, que a ministra Ideli Salvatti (PT) prometera desenterrar quando ao Estado veio.
Enquanto Casagrande evita comentar a ausência de Dilma, o presidente estadual do PT, João Coser, sai pela tangente no desconforto: “Não posso falar porque a vinda não foi articulada diretamente comigo, mas a presidente virá”.

Convidado por Dilma, o senador Ricardo Ferraço (PMDB) com ela repassou o histórico de problemas de infraestrutura, mas o assunto da viagem “esfriou”: “Claro que todos queríamos a visita este ano, mas foi adiada a expectativa de anúncio das obras do aeroporto. A presidente mostrou vontade de nos visitar, mas houve falta da equipe dela, que não respondeu a contento às medidas”.

Presidente da Assembleia, Theodorico Ferraço (DEM) ainda lista as visitas dos presidentes Juscelino Kubitschek e João Goulart e, na ditadura, de Castelo Branco, Médici e, por repetidas vezes, Ernesto Geisel e João Figueiredo. Jânio Quadros e Tancredo Neves vieram como candidatos.
Para o deputado, Dilma ainda não veio por falta de oportunidade: “Ela gosta e tem vontade de ajudar o Estado e, como mulher autêntica, está providenciando respostas. O aeroporto está engasgado na garganta dela e dos capixabas”.