Prefeito de Mantenópolis recorre de afastamento

Afastado por decisão da Justiça, Carneiro está em Brasília e apresentou defesa

As denúncias

Falsificação: Eduardo Carneiro é acusado pelo MPES de falsificar uma página do Diário Oficial e de um jornal privado. O objetivo seria simular publicidade da contratação de empresa para construir um campo de futebol.
Concurso: É acusado de contratar empresa de jardinagem para organizar um concurso da prefeitura.

O prefeito afastado de Mantenópolis, Eduardo Carneiro, está em Brasília e sua defesa recorreu da decisão tomada à unanimidade pelos desembargadores da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça Estadual (TJES). Carneiro foi afastado na última quarta-feira.
Ele viajou acompanhado de uma advogada. “Tenho o direito e espero resolver isso. Estou tranquilo e confiante”, disse.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Carneiro é acusado de participar de fraude em concurso público realizado por uma empresa de jardinagem que teve um analfabeto aprovado.

O vice-prefeito, Maurício Alves dos Santos (PSB), que é adversário de Eduardo Carneiro, assumiu a prefeitura no mesmo dia em que ocorreu o afastamento. A posse foi realizada às pressas, já no final da noite.

Maurício disse que já estava tomando conhecimento da gestão e identificou que a área da Saúde deve ser a prioridade.

CPI
A Câmara de Vereadores de Mantenópolis deve instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra Carneiro (PT) no dia 5 de março – na primeira sessão de 2012 da Casa.

O presidente da Câmara, Raul Duarte (PPS), garantiu que a Casa vai apurar para saber se há mesmo irregularidade.

Até o momento, quatro vereadores já assinaram pela abertura da CPI. Raul Duarte explicou que a investigação deve ser aberta somente em março, pois no período de recesso nem todos podem comparecer.