População de Mantenópolis tem o direito e dever de ser informada

Nesse ambiente, as fake news são atribuídas aos profissionais da área como uma forma de desacreditar o trabalho dos meios de comunicação. 

O trabalho do jornalista é o de abrir espaço para as diferentes vozes e, muitas vezes, não somos compreendidos por isso. Ser atacado não é exatamente uma novidade na nossa vida. O problema é que atualmente isso é feito de forma mais direta.

Nessa polarização tem uma nuvem prejudicando o entendimento que é o seguinte: a imprensa não cria fatos. As pessoas estão dando a nós o poder de criadores de fatos e isso a gente não faz. Os fatos acontecem e cabe ao jornalista contá-los.

A previsão constante do inciso XIV do artigo 5.o da Constituição consagra o trabalho da imprensa e o acesso à informação como um direito de todos, resguardado o sigilo da fonte quando necessário ao exercício profissional. Ou seja, ser informado é, antes de tudo, um direito do cidadão.

Continua depois da Publicidade

Mas é preciso muita cautela quando se tenta incriminar a atividade da imprensa, porque isso não apenas contraria a Constituição Federal, mas também soa como uma séria ameaça ao direito de informação e promove um solavanco na democracia, devido à ameaça de censura e de restrições à imprensa livre. Ações penais intimidam, causam receios, especialmente se manejadas sem maiores cautelas. Ao envolver publicações jornalísticas, focando no autor de reportagens, podem prejudicar a produção de matérias de interesse geral, amparadas pelo direito de informação.

Necessário, pois, reafirmar que a liberdade de imprensa, a garantia do sigilo da fonte, a inexistência de censura e a não incriminação de jornalistas pelas matérias que publicam mostram-se como garantias essenciais para a preservação do regime democrático.
Um povo só consegue lutar pelos seus direitos se os conhece. Por isso, nos dizeres de Rui Barbosa, “a palavra aborrece tanto os Estados arbitrários, porque a palavra é o instrumento irresistível da conquista da liberdade. Deixai-a livre, onde quer que seja, e o despotismo está morto”.

O site estadoemfoco lamenta os ataques a imprensa e aos seus profissionais produzidas por alguns vereadores nesta terça-feira 05 em reunião ordinária na câmara.