Pesquisa do Incaper transforma problema ambiental em possível solução agrícola

O que antes era considerado um problema ambiental pode trazer benefícios para a agricultura. Uma pesquisa desenvolvida pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) identificou que a lama abrasiva residuária das indústrias de rochas ornamentais pode ser utilizada como fertilizante agrícola. O estudo, desenvolvido pelo pesquisador André Guarçoni, vai ao encontro da missão do Incaper: promover soluções tecnológicas e sociais por meio de ações integradas de pesquisa, assistência técnica e extensão rural, visando o desenvolvimento do Espírito Santo.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O resíduo do granito é um problema para indústrias do setor de rochas ornamentais. A lama abrasiva proveniente do corte das pedras é considerada prejudicial ao ambiente, pois é fonte de diversos contaminantes. Entretanto, por meio de uma caracterização química do material, foi possível observar que existe uma concentração razoável de cálcio e potássio, nutrientes requeridos em grandes quantidades pelas plantas. “Verificamos que a lama possui elevado teor de ferro. Porém, a forma em que o ferro se encontra na lama abrasiva impediu acentuada absorção pelas plantas. Verificamos também a presença de metais pesados, mas em quantidades inferiores às definidas pela legislação vigente”, explicou Guarçoni.

O pesquisador do Incaper aplicou doses crescentes de lama abrasiva em vasos que simulavam covas com dois níveis de calagem. O estudo foi feito considerando o crescimento inicial do café conilon. Guarçoni observou que a aplicação do material aumentou o crescimento das mudas e a absorção de potássio e cálcio pelas plantas. Além disso, observou-se ainda que a absorção de metais pesados respeitou os índices previstos na legislação, desde que a quantidade utilizada seja a recomendada.