Número de desaparecidos no desabamento sobe para 22, diz prefeitura do Rio

A prefeitura do Rio informou que o número de desaparecidos no desabamento dos três prédios é de 22, com quatro mortos, o que elevaria para 26 o número de vítimas. O prefeito Eduardo Paes reiterou que a prioridade é a localização de pessoas que ainda possam estar vivas sob os escombros.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

“O nosso foco é nas vidas humanas, para que se possa, com sorte, encontrar pessoas vivas”, disse. Ele fez questão de registrar, durante a coletiva de imprensa, o telefonema recebido da presidenta Dilma Rousseff, demonstrando solidariedade ao povo carioca.
O prefeito informou que já foram retirados 400 caminhões de entulhos, o que representa 17 mil toneladas, cerca de 25% a 30% do total. Ele declarou que cinco prédios comerciais da Rua 13 de Maio foram interditados por razões de segurança. Como existe um grande número de escritórios de advocacia na área isolada, o prefeito anunciou que vai pedir à presidência do Tribunal de Justiça (TJ) a extensão dos prazos de processos sob os cuidados escritórios localizados nos prédios que desabaram.
Paes disse que ainda é cedo para se apontar as causas dos desabamentos, mas destacou que a chance de ter havido uma explosão de gás é mínima, com a maior possibilidade para uma falha estrutural. Sobre a informação de que um dos prédios que desabaram passava por obras internas, ele disse que não existe determinação da prefeitura para que todas as obras internas tenham permissão do município e que a fiscalização disso cabe aos próprios condomínios.