Novo procurador toma posse a anuncia mudanças no MPES para combater corrupção

O novo procurador-geral do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), Eder Pontes, tomou posse do cargo durante solenidade realizada nesta quarta-feira (2) e anunciou mudanças para aumentar as ações de combate ao crime organizado. A solenidade aconteceu no Centro de Convenções de Vitória e reuniu diversas autoridades, como o governador do Estado, Renato Casagrande, e o presidente do Tribunal de Justiça, Pedro Valls Feu Rosa.

A principal mudança acontece com a criação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, que é uma fusão do Grupo Especial de Trabalho Investigativo (Geti) e o Grupo Especial de Trabalho de Proteção à Ordem Tributária (Getpot).

A medida foi tomada por orientação do Conselho Nacional dos Procuradores Gerais. “Esse grupo será formado por pessoas com experiências no setor de inteligência e vai atuar em conjunto com as demais instituições, como Polícia Federal e Receita Estadual”.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O grupo irá ser comandando pelo procurador Sérgio Werner, que segundo Pontes, tem larga experiência no assunto, além de especialização nessa área. Para o trabalho, os membros terão à sua disposição equipamentos de última geração. “Otimizamos nossas ferramentas para o combate às organizações criminosas”, explicou.

No seu discurso de posse, Pontes pregou ainda a racionalização do dinheiro público, principalmente com as ameaças que o Estado vem sofrendo com o fim do Fundap e a possível perda de receitas com a redistribuição dos royalties de petróleo.

Apesar disso, destacou que o órgão precisa de mão de obra, já que atualmente funciona com 165 membros na sua composição o que, em alguns casos, compromete a agilidade das ações. “Com isso, os promotores acabam acumulando uma série de atribuições”.

O governador Renato Casagrande participou da solenidade e afirmou que o novo procurador-geral vai ter um grande desafio que é manter as ações que foram implementadas pelo seu antecessor, Fernando Zardini.

“Ele foi escolhido pelos seus méritos. O MPES cumpriu um papel excepcional, mas ainda temos muito que realizar. Estamos trabalhando integrados para que se fortaleçam as ações contra as organizações criminosas”.

Eleição

O novo procurador do MPES afirmou ainda, após ser empossado, que o órgão vai atuar rigorosamente para evitar a prática de crimes eleitorais durante as próximas eleições municipais. Segundo Pontes, os promotores vão atuar em conjunto com os juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES).