Negado pedido a prefeito para depor perante a Câmara

O prefeito afastado de Bom Jesus do Norte, Adson Azevedo Salin, não tem direito a depor na Comissão Processante da Câmara de Vereadores, onde sua cassação é discutida. Adson somente falará, se for convocado pela Comissão. Ele pleiteava o direito de falar, mas a 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) negou-lhe o pedido, na sessão desta segunda-feira (03).

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

A decisão ocorreu quando o desembargador Telêmaco Antunes de Abreu Filho, que havia pedido vistas do processo 10120001580, proferiu seu voto acompanhando o relator, desembargador Maurílio Almeida de Abreu, contrário à pretensão do prefeito. O colegiado entendeu que o fato de Adson Salin não ser ouvido, pessoalmente, durante as investigações não provocou prejuízo em sua defesa.

O pedido de vista do desembargador Telêmaco Antunes ocorreu depois que a desembargadora Eliana Junqueira Munhós Ferreira proferiu voto divergente da relatoria. Adson Salin está afastado da chefia do Executivo por determinação da Justiça Estadual, desde abril. Ele é investigado por denúncia de superfaturamento nas despesas do carnaval de 2010 no município, mesmo fato que levou à abertura da Comissão Processante, que poderá resultar em sua cassação pela Câmara.