Muito além da ficção: veja relação de filmes que retrataram o 11 de setembro

Invasões alienígenas, ataques de criaturas gigantes, o fim do mundo, após a colisão de um asteroide na Terra. O cinema se esmerou em levar às telas histórias que, para alguns, beiravam o absurdo. Mas nenhum roteirista ou diretor teria imaginado uma trama tão chocante quanto àquela assistida, ao vivo, no dia 11 de Setembro de 2001.

Os atentados terroristas aos Estados Unidos – que hoje completam dez anos – representaram algo que muitos descreveram como “coisa de cinema”. No entanto, Hollywood engoliu seco a imagem do apocalipse que ela mesma havia plantado na cabeça do público e passou um bom tempo digerindo aqueles eventos.

Durante alguns meses, o drama dos aviões colidindo contra as Torres Gêmeas do World Trade Center, em Nova Iorque – e o impressionante desabamento dos prédios -, contra o Pentágono, em Washington e dos passageiros do voo 93 da United Airlines – que impediram os terroristas de atingir seu alvo e derrubaram a aeronave – chegou ao público por meio de imagens reais registradas por filmadoras, máquinas fotográficas, celulares e gravações telefônicas.

foto: Divulgação
Cena do filme 'Voo United 93'
Cena do filme ‘United 93’

Já seria o bastante. Até que o luto pareceu menos doloroso, e a sétima arte se permitiu, enfim, levar para as telas a tragédia que matou quase 3 mil pessoas. Os primeiros filmes a tocar no assunto foram lançados em 2002. A partir daí, não param de estrear longas e documentários que tentam contar ou explicar o que ocorreu naquela data.

Há também tramas que vão mais além e mostram as consequências dos ataques, como a invasão americana no Afeganistão e no Iraque, além da angústia e da incerteza enfrentadas por quem foi afetado por esses eventos.

Merece destaque, por exemplo, “11/9” (2002). Os irmãos franceses Jules e Gedeon Naudet estavam em Nova Iorque para fazer um documentário sobre os bombeiros de Nova Iorque, quando ocorreu o atentado. O filme traz a única imagem registrada do primeiro avião colidindo com a Torre Norte do World Trade Center, às 8h46. “Continuar a filmar foi um modo de exorcizar a tragédia”, disse Jules Naudet.

No comovente “11 de Setembro” (2002), 11 diretores e 11 histórias abordam os atentados terroristas e fazem reflexões sobre eles, em diversos aspectos. A cineasta Samira Makhmalbaf, por exemplo, mostra uma professora que tenta explicar o ataque a um grupo de crianças. Já Sean Penn, evoca a vida de uma viúva que morava à sombra das duas torres desabadas. Danis Tanovic e Ken Loach relacionam a data do atentado a outros acontecimentos históricos, enquanto Alejandro González Iñárritu, apresenta 11 minutos de preces na escuridão.

“A Última Noite” (2002), dirigido por Spike Lee e estrelado por Edward Norton, foi o primeiro longa de ficção a, de fato, refletir o vazio pós-11 de Setembro, colocando o chamado “Marco Zero” como pano de fundo para o filme.

E não há como esquecer do chocante “Farenheit – 11 de Setembro (2004)”. No polêmico documentário, o diretor Michael Moore investiga como os Estados Unidos se tornaram alvo de terroristas e traça paralelos entre as duas gerações da família Bush e sua relação com Osama Bin Laden.

Um dos últimos lançamentos é “Lembranças” (2010). Sem contar tudo, pois seria estragar a surpresa desse filme, o personagem de Robert Pattinson (o Edward da série “Crepúsculo”) tem uma relação direta com os ataques às Torres Gêmeas.

Sem as Torres Gêmeas, séries e filmes foram alterados
Após os atentados de 11 de Setembro, Hollywood se viu diante de um dilema e precisou agir. Séries e filmes que se passavam na Nova Iorque das Torres Gêmeas caídas tiveram que alterar, adiar e apagar alguns elementos em função do traumatizante evento.

Em 2001, o filme “Homem-Aranha” começava a lançar suas primeiras imagens na mídia e, de repente, o herói aparecia prendendo um helicóptero entre as duas torres. A Sony Pictures, que distribuía o longa, tirou o vídeo do ar e deletou a cena da edição final.

Outra produção afetada foi “Efeito Colateral”. Quando os ataques ocorreram, Nova Iorque estava repleta de outdoors do filme, estrelado por Arnold Schwarzenegger. Ao lado dele, explosões e o slogan: “O que você faria se tivesse perdido tudo?”. Não é preciso dizer que a Warner Bros. sumiu com as propagandas, e o longa, que seria lançado em 2001, foi adiado para 2002.

As séries também tiveram que se adaptar. Logo na abertura de “Sex and the City”, o nome do programa era projetado ao lado das torres. Mas, a partir de janeiro de 2002, com a exibição da quarta temporada, a abertura foi alterada, sem a imagem das torres.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Em “Friends”, no 3º episódio da oitava temporada, havia uma piada sobre uma explosão no aeroporto de Nova Iorque. Os atores tiveram que voltar ao set para refilmar a história.
11 de Setembro (2002) – 11 diretores e 11 histórias que abordam os atentados terroristas e fazem reflexões sobre eles em diversos aspectos.  Samira Makhmalbaf, por exemplo mostra uma professora que tenta explicar o ataque a um grupo de crianças. Já Sean Penn, evoca a vida de uma viúva que morava à sombra das duas torres desabadas. Danis Tanovic e Ken Loach relacionam a data do atentado a outros acontecimentos históricos, enquanto Alejandro González Iñárritu apresenta 11 minutos de preces na escuridão.

11/9 (2002) –
Os irmãos franceses Jules e Gedeon Naudet estavam em Nova Iorque para filmar um documentário sobre os bombeiros da cidade quando ocorreu o atentado. O filme traz a única imagem registrada do choque do primeiro avião com uma das torres gêmeas.

A Última Noite (2002) – Dirigido por Spike Lee e estrelado por Edward Norton, este foi o primeiro longa de ficção a, de fato, refletir o vazio pós-11 de Setembro, colocando o chamado “Marco Zero” como pano de fundo para um importante momento do filme.

Farenheit 11 de Setembro (2004) –
No chocante documentário, o diretor Michael Moore investiga como os Estados Unidos se tornaram alvo de terroristas e traça paralelos entre as duas gerações da família Bush e sua relação com Osama Bin Laden

Medo e Obsessão (2004) – Lana (Michelle Williams) é uma jovem que trabalha há dez anos em missões humanitárias. Seu tio é um veterano de guerra que, após o 11 de Setembro, entra em uma paranoia patriótica e xenófoba, obcecado em identificar ameaças árabes nas ruas de Los Angeles.

People – Histórias de Nova  York (2005) –  Com várias tramas paralelas, o filme reflete a ansiedade pós-11 de Setembro na vida cotidiana de um grupo de nova-iorquinos que deseja recomeçar suas vidas.

United 93 (2006) – Em 11 de setembro de 2001, o voo 93 da United Airlines é sequestrado por terroristas, que têm por objetivo abatê-lo junto a algum símbolo norte-americano. Durante 90 minutos, o avião permanece no ar, sendo que, neste período, os passageiros decidem reagir para evitar que os planos terroristas sejam concluídos.

Voo 93 (2006) – Seguindo a mesma linha do filme anterior, este longa é baseado em fatos e em gravações telefônicas realizadas de dentro do avião. Conta a história dos heróicos passageiros do vôo 93, o único a não atingir nenhum alvo pretendido pelos terroristas. Convencidos de que o avião atingiria a Casa Branca, os passageiros decidem tomar o avião e num gesto de grandeza, conseguem derrubá-lo nos campos da Pensilvânia.

As Torres Gêmeas (2006) – Neste longa, Nicolas Cage e Michael Peña interpretam os dois últimos bombeiros a serem resgatados com vida embaixo dos escombros das torres do World Trade Center.

Reine Sobre Mim (2007)  – O personagem de Adam Sandler é um cara que entra em depressão depois de perder sua família nos atentados de 11 de Setembro. O sempre excelente Don Cheadle faz o papel de um antigo amigo que tenta recolocá-lo nos eixos.

No Vale das Sombras (2007)  – No 1º fim de semana após retornar do Iraque, Mike Deerfield (Jonathan Tucker) desaparece e passa a ser considerado foragido do Exército. Ao saber do caso, seu pai, Hank (Tommy Lee Jones), um ex-policial militar, decide partir em busca do filho. Ele recebe a ajuda da detetive Emily Sanders (Charlize Theron), que trabalha na jurisdição onde Mike foi visto pela última vez.

O Preço da Coragem (2007) – O filme mostra a história de Daniel Pearl, chefe da sucursal do Wall Street Journal no Sudeste Asiático, que trabalhava em uma matéria sobre um homem-bomba. Ao sair para uma entrevista, Daniel é sequestrado, deixando sua mulher Mariane (Angelina Jolie), grávida de seis meses, sozinha, com a missão de salvá-lo.

Guerra ao Terror (2008) – JT Sanborn (Anthony Mackie), Brian Geraghty (Owen Eldridge) e Matt Thompson (Guy Pearce) integram o esquadrão anti-bombas do exército americano, em ação em pleno Iraque. Eles trabalham na destruição de um explosivo, fazendo com que seja detonado sem que atinja alguém. Entretanto, um erro faz com que o artefato exploda e mate Thompson. Em seu lugar é enviado o sargento William James (Jeremy Renner), que possui grande sangue frio em ação. Isto gera alguns desentendimentos com Sanborn, que o considera irresponsável. Apesar disto, o trio segue na ativa, tendo consciência de que cada dia concluído de trabalho é um dia a mais de vida. Ganhou seis Oscars.

Julie & Julia (2009)  – O filme se passa em dois tempos distintos, um deles tem como protagonista a jovem Julie, uma moça que começa a história em quase depressão depois de trabalhar incansavelmente como funcionária de uma agência criada pelo governo para ajudar familiares de vítimas do 11 de Setembro.

Lembranças (2010) – Não vamos contar tudo, porque seria estragar boa parte da surpresa desse filme. Vamos apenas dizer que o personagem de Robert Pattinson termina tendo uma relação direta com os ataques às Torres Gêmeas em Nova Iorque.