Barra de São francisco foi um dos locais mapeado pelo Google Street, Motorista do Google Street View conta um pouco da experiência de mapear o Espírito Santo

Nesta semana os capixabas puderam ter acesso às imagens feitas pelos veículos do Google Street View aqui no Espírito Santo. Assim que o serviço foi disponibilizado na internet, situações inusitadasforam observadas pelos internautas.Um dos responsáveis por estes registros é o carioca de nascimento e capixaba de coração Sidney Santos, de 31 anos. Por seis meses ele dirigiu um dos carros que mapearam inúmeras ruas, becos e avenidas dos municípios do Estado, e fez questão de compartilhar a experiência vivida com os internautas do canal Eu Aqui.

“Foi um trabalho sensacional. De agosto de 2011 até fevereiro deste ano tive a oportunidade de rodar o Espírito Santo de Norte a Sul, conhecer novas pessoas e passei a gostar ainda mais daqui. Passei por toda a Grande Vitória, Linhares, São Mateus, Aracruz, Ecoporanga, Barra de São Francisco, Colatina e também cidades turísticas como Domingos Martins”.

Mas não pense que o trabalho de mapeador de vias públicas era simples. “O Google era muito rígido com a postura que deveríamos ter em serviço. Eu não podia rodar em dias chuvosos e só podia trafegar no horário entre 08h30 e 16h15, para evitar anomalias na luminosidade natural e consequentemente prejudicar as imagens”, contou.

Aracruz, terra do “ET”

Sidney também presenciou cenas bizarras, em especial a que viveu em Aracruz. “Era um dia normal, até que alguns moradores começaram a olhar de maneira diferente para o carro naquela cidade. No começo não entendi o que estava acontecendo”, explicou.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Segundo ele, até a polícia local foi acionada para acompanhá-lo. Como conhecia pouco do município, ele demorou a entender que o receio alheio foi provocado pela história do “ET de Aracruz”. “Depois que já havia terminado meu serviço descobri o caso e confesso que foi hilário e me diverti bastante. Foi uma das histórias mais bacanas que vivi no período”, lembrou.

Os meses ao volante não foram marcados apenas por bons momentos e descobertas. “Nas cidades de Viana e Cariacica fomos impedidos de trabalhar em alguns locais por ordem de traficantes. Teve uma vez que um criminoso suspendeu a camisa, mostrou uma arma e pediu que não trafegasse naquela região. Comuniquei a empresa e foi necessário acionar a polícia para fazer a escolta”, disse Sidney, que trabalha atualmente como administrador de empresas.

Recompensa profissional e amorosa

Com a liberação das fotos, Sidney tem a sensação de dever cumprido. “É muito bom saber que o seu trabalho pode ser visto de qualquer lugar do mundo. Não sou daqui, mas amo este Estado. Fico muito feliz de saber que as pessoas podem conhecer um pouco mais da nossa cultura, as belezas naturais e ver como o Espírito Santo é um local próspero e de gente do bem”, contou.

Em um dos muitos trajetos que fez pela Grande Vitória, Sidney acabou encontrando a atual namorada. “Estava no trânsito, parado em um semáforo de Vila Velha e ela parou ao lado do meu carro. Nos olhamos, abaixei o vidro e rapidamente trocamos telefones. Hoje, eu e a Rayza estamos namorando graças ao Google”, brincou.

Por contrato ele não pode informar detalhes técnicos sobre o período em que trabalhou para o Google.