Morro dos Alagoanos comemora assassinato em ônibus com fogos de artifício

Um jovem foi assassinado com mais de 10 tiros no final da manhã desta quarta-feira (10), em Santo Antônio, Vitória. O crime aconteceu dentro de um ônibus onde havia cerca de 50 passageiros. Até às 18 horas a vítima estava sem identificação, no Departamento Médico Legal (DML). Nenhuma arma ou droga foi encontrada com o rapaz.

O crime provocou pânico e correria entre as pessoas embarcadas. Muitas delas não chegaram a esperar o cessar dos tiros para se proteger. Apesar do tumulto, nenhuma testemunha foi baleada. Em estado de choque, ainda no local do crime, apenas uma senhora passou mal. Ela foi socorrida e levada para o Hospital São Lucas, na Capital, de onde foi liberada depois de medicada.

Segundo a polícia, eram 10h40 quando o crime aconteceu. O coletivo passava pela Avenida Santo Antônio – na Curva do Rabaioli – sentido Centro-Santo Antônio. O alvo estava no ônibus da Viação Grande Vitória, linha 211 (Santo André X Jardim Camburi), quando foi surpreendido pelos atiradores, que, parados no ponto, deram sinal para o motorista do transporte coletivo parar.

Logo após a execução, foram ouvidos fogos de artifício estourando do alto do Morro dos Alagoanos. Para a polícia, a comemoração tem ligação com o assassinato que havia acabado de acontecer. Menos de 10 minutos antes do crime cometido dentro do coletivo, um suspeito de liderar o tráfico de drogas no Morro dos Alagoanos foi baleado. Segundo a polícia, o crime foi cometido por ocupantes de um carro, que não teve cor e modelo detalhados.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

A vítima foi socorrida por populares e levada para o Hospital São Lucas, em Vitória, onde passou por uma cirurgia. “Não podemos afirmar se os crimes têm ligação, mas garanto que tudo vai ser investigado”, disse o delegado o delegado Josemar Sperandio – titular da Delegacia de Crimes Contra a Vida de Vitória.

De acordo com Sperandio, no bolso da vítima baleada no Morro dos Alagoanos a polícia apreendeu um chip e um cartão de memória de celular. “Investigamos e descobrimos que o dono desse chip foi roubado há cerca de três semanas em Jardim América, Cariacica”.

Assassinato no ônibus

Sperandio explicou que as informações iniciais dão conta de que duas pessoas são responsáveis pela execução da vítima. No entanto, não está descartada a participação de outras pessoas no assassinato. Até o final da tarde desta quarta a equipe de investigação da especializada estava na rua em busca de informações a respeito dos atiradores.

Quando à motivação, o delegado não informou quais as hipóteses. Sperandio ressaltou que não descarta nenhuma possibilidade.

Os tiros

Ainda de acordo com a polícia, os suspeitos entraram pela porta da frente do coletivo e pararam no corredor, olhando em direção ao fundo do veículo. Ao avistarem o alvo – que estava sentado na cadeira mais alta – próximo à porta de trás, a dupla disse ao motorista para não arrancar.

Em seguida, ainda de acordo com a polícia, os criminosos desceram e, da rua, deram dois tiros contra o jovem, que tentou se proteger deitando entre as cadeiras. Os disparos estilhaçaram o vidro do ônibus.
Logo depois os dois suspeitos voltaram para dentro do coletivo, mandando o condutor abrir a porta de trás. Fechando todas as possibilidades do alvo escapar, os atiradores se aproximaram da vítima e continuaram atirando contra ela. A perícia da Polícia Civil contou 17 perfurações pelo corpo do rapaz.