Micro-ônibus com tecnologia de última geração contra proliferação de cracolândias em Vitória

A Polícia Militar do Espírito Santo vai implantar uma nova tática tecnológica no combate à proliferação de áreas utilizadas por usuários de drogas, popularmente conhecidas como ‘cracolândias’, especificamente no município de Vitória. Trata-se de dois micro-ônibus equipados com 20 câmeras de videomonitoramento – veículos que serão adquiridos dentro do programa federal ‘Crack, é Possível Vencer’.

Cada câmera, cujas imagens serão monitoradas na central móvel, têm alcance de até três quilômetros de distância. Segundo o chefe da Divisão de Polícia Interativa, tenente-coronel Jailson Miranda, cada veículo contará com três compartimentos internos para monitoramento dos pontos de uso de drogas na Capital.

“Em Vitória, os veículos serão utilizados nas chamadas cracolândias do Centro, da Vila Rubim e a Grande Santo Antônio. Trata-se de locais, na Capital, onde são detectados os maiores problemas com relação a presença de usuários de drogas”, disse.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O interior do veículo poderá ser ocupado por policiais militares, policiais civis ou outros agentes da segurança pública. As 20 câmeras poderão monitorar locais estratégicos da cidade. A proposta, de acordo com Miranda, é que os veículos circulem por 24 horas. Caso seja possível com a tecnologia proposta, as imagens poderão ser compartilhadas, em tempo real com o Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes).

A aquisição dos veículos está em fase de licitação, por parte da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), segundo o tenente-coronel Miranda. Lançado em dezembro de 2011, o programa “Crack é possível Vencer” abrange um conjunto de ações para enfrentar o crack e outras drogas e tem o objetivo de aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários de drogas, bem como o tráfico e as organizações criminosas, ampliando as atividades de prevenção.

Pistolas não-letais

Jailson Miranda é coordenador de um curso de treinamento para o uso de armas não-letais do Governo do Estado. Além dos veículos de monitoramento, o 1º Batalhão da PM também receberá, oficialmente, 100 pistolas de condutividade elétrica (Sparks) e os 150 espargidores de gel e espuma de pimenta (Sprays). Esses 250 equipamentos já foram utilizados em um treinamento de capacitação a policiais e outros agentes de segurança.