Menino com neurofibromatose consegue ajuda e realiza consulta com especialista no Rio de Janeiro

Mateus Coutinho, de 9 anos, desenvolveu uma doença rara, degenerativa e incurável. A ajuda de algumas pessoas viabilizou a consulta realizada no dia 7 de novembro

Um alívio momentâneo na vida de uma família que convive com um futuro repleto de incertezas. Após a divulgação no canal Eu Aqui, do caso do menino Mateus Coutinho, de 9 anos, portador de Neurofibromatose tipo 1, também conhecida como Síndrome de Von Recklinghausen – uma doença rara, degenerativa, incurável e que impede o desenvolvimento físico e mental da pessoa, algumas pessoas se sensibilizaram com a história e ajudaram no custeio das passagens e da consulta.

A mãe de Mateus, Flávia Correia Prudêncio Coutinho, de 34 anos, havia conseguido para o dia 07 de novembro uma consulta médica com um especialista na doença, o doutor Mauro Geller, no Rio de Janeiro. Contudo, ela e os familiares não tinham condições financeiras para ir ao Rio. Felizmente a solidariedade de alguns internautas viabilizou esta consulta.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Dois homens identificados como Wallace e Eduardo arcaram com as passagens aéreas. O primeiro custeou a ida e o segundo se comprometeu com a volta. Além disso, uma terceira pessoa identificada por Ângelo doou R$ 1 mil para alimentação, transporte e hospedagem deles na capital carioca.

Na consulta, o menino foi avaliado durante três horas pelo médico, que saiu de Nova York, nos Estados Unidos, para assisti-lo. Ele passou por vários procedimentos específicos. Na avaliação o médico constatou que o tumor que Mateus possui no cérebro não alterou de tamanho, porém foi diagnosticado uma compressão dos órgão da região peitoral e tórax, o que causa dor.

Por conta deste novo problema o especialista recomendou que o menino faça natação para amenizar as dores e fortalecer a musculatura. Entretanto, a família dele já está no limite financeiro e não tem condições para arcar com a atividade física.

Daqui a seis meses Mateus passará por uma ressonância magnética, desta vez em Vitória, para uma avaliação mais precisa do tumor cerebral. Até lá ele continuará fazendo uso dos medicamentos específicos e tentará levar uma vida como de qualquer outra criança, mas para isso contará novamente com a solidariedade das pessoas.

Quem puder ajudá-lo, entre em contato pelo telefone (27) 3052.3235 ou pelo e-mail:fafa1504@hotmail.com