Mapa mostra como vai ser a eleição em cada um dos 78 municípios do Espírito Santo

As eleições municipais estão oficialmente abertas. Em todo o Espírito Santo são 221 candiatos a prefeito e mais de 7,8 mil políticos de olho em uma das câmaras municipais do Estado. O grande interesse em se tornar vereador pode ser explicado, entre outros, pelas 93 novas vagas criadas nas casas de lei espalhadas pelo Espírito Santo. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em todo o Estado, 41 prefeitos vão tentar à reeleição. Somente na Grande Vitória, essas campanhas vão custar R$ 75,6 milhões. Levantamento feito pelo jornal A Gazeta constatou que esse valor é quase o dobro do gasto nas eleições de 2008, onde a corrida eleitoral saiu por mais de R$ 30 milhões. A campanha mais cara na Grande Vitória é a do tucano Luiz Paulo Vellozo Lucas, com gastos estimados em R$ 8,5 milhões. Já a mais barata é de Gustavo de Biase (Psol), que espera gastar R$ 200 mil.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O maior colégio eleitoral do Espírito Santo ainda é Vila Velha. A cidade canela verde conta com mais de 292 mil eleitores. A Serra supera por pouco a casa de 275 mil votantes e ocupa o segundo lugar. Os dois municípios são seguidos por Vitória, com 255 mil e Cariacica, com 244 mil. No interior, a cidade com o maior número de pessoas aptas a votar é Cachoeiro de Itapemirim, com 130 mil. Já o município com o menor colégio eleitoral é Divino São Lourenço, na região do Caparaó, com pouco mais de quatro mil votantes.

A cidade com o maior número de candidatos à prefeitura é Pancas, com oito prefeitáveis. Em segundo lugar vem a capital Vitória, com sete. Entre os políticos que desejam uma cadeira nas câmaras municipais, o destaque fica com a Serra, que possui 524 candidatos a vereador. O segundo lugar fica em Vila Velha, com 391. A cidade com menos candidatos é Ponto Belo, no extremo Norte do Estado, com 36.