Mantenópolis: Três projetos capixabas são apoiados pelo Criança Esperança em 2012

Três projetos do Espírito Santo serão apoiados pelo Criança Esperança em 2012. A Associação Educacional e de Amparo Social Vida Feliz, de Mantenópolis, montará a primeira brinquedoteca do município com os recursos do projeto. Todo o acervo de livros infantojuvenil, brinquedos pedagógicos, DVDs e CDs será doado pelo Criança Esperança. A Brinquedoteca Vida Feliz funcionará ainda este ano e atenderá a 90 crianças. A Associação Educacional e de Amparo Social – Vida Feliz trabalha com semiabrigamento, em que as crianças vão em um turno para a escola e, em outro, ficam na associação para reforço escolar e lazer.

Pelo segundo ano consecutivo, o aprendizado da escrita em Braille, do Instituto Luiz Braille do Espírito Santo, em Vitória, também receberá recursos do projeto. A meta é atender 100 pessoas, entre crianças e jovens, até 28 anos. O Criança Esperança patrocina as aulas em Braille e a compra de computadores para as salas de aula.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Em Ibitirama, a Associação de Futsal Infanto-juvenil de Santa Marta receberá apoio do Criança Esperança para o projeto Esporte Cidadão.

O projeto

O Criança Esperança é uma iniciativa da Rede Globo em parceria com a Unesco e tem como objetivo chamar a atenção da opinião pública para a situação da infância e da juventude, expondo ao debate alguns dos principais problemas que atingem crianças, jovens e adolescentes. Todo ano, a campanha mobiliza os brasileiros para doarem recursos, que são aplicados em projetos sociais em todo o Brasil. Em 2012, o Criança Esperança apoia 114 projetos, beneficiando mais de 30 mil crianças e adolescentes.

Inscrições

Estão abertas até 31 de julho de 2012 as inscrições para as instituições que desejam receber o apoio do Criança Esperança em 2013. Como todo ano acontece, o processo seletivo será coordenado e realizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Podem se candidatar as organizações da sociedade civil sem fins lucrativos constituídas no país que tenham pelo menos três anos de atuação e apresentem projetos com o objetivo principal de promover a inclusão social, o empoderamento e o desenvolvimento humano e social, e a educação inclusiva de grupos vulneráveis, por meio de ações de educação, cultura, comunicação e informação, esporte e meio ambiente.