Justiça nega pedido feito pelo MPES de suspensão da função do presidente da Câmara de Mantenópolis

O Ministério Público Estadual (MPES) fez uma denúncia e propôs uma ação de improbidade administrativa contra o presidente da Câmara de Mantenópolis, Raul Duarte (PPS),  suspensão da função do presidente da Câmara por usar o carro da Câmara, um Fiat Uno Vivace, em proveito próprio e de terceiros.

A justiça recebeu a denúncia , mas negou o pedido de suspensão da função do presidente da Câmara.

Segundo o MPES, o carro seria usado com frequência para levar pessoas a audiências trabalhistas em Colatina, como foi fotografado por funcionários da Promotoria, em maio de 2011. O carro recebeu duas multas em Mantena (MG) e está com documentos vencidos.

Chama a atenção o fato de o carro ter sido multado por excesso de velocidade, às 5h36 do dia 22 de janeiro deste ano, um domingo em pleno recesso, na rodovia entre Nova Venécia e São Mateus – cidade onde Duarte teria casa de praia.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Comprado pela Câmara em 30 de dezembro de 2010, o carro rodou mais de 23 mil quilômetros até maio de 2011 e quase 60 mil quilômetros até este mês, o suficiente para ir e voltar de Mantenópolis a Colatina todos os dias, incluindo fins de semana e recesso, segundo o MPES.

O Ministério Público pede que o presidente da Câmara seja condenado por improbidade e por peculato – quando o funcionário público apropria-se de bem público em razão do cargo.

Ele negou irregularidades e disse que o carro rodou muito porque empresta para a prefeitura para transportar doentes. “Somos todos uma família. Só não posso gastar gasolina da Câmara”, diz.

Percurso
59.517 quilômetros rodados – É quanto o carro da Câmara de Mantenópolis rodou de 30 de dezembro de 2010 até o último dia 20.