Justiça condena pai que jogou filhas de ponte na Serra a 36 anos de prisão

O pedreiro Wilson da Conceição Barbosa, que confessou ter jogado as próprias filhas de dois e quatro anos de cima de uma ponte, em Nova Almeida, na Serra, em abril do ano passado, foi condenado a 36 anos de prisão. O julgamento aconteceu nesta quarta-feira (02). O acusado já se encontrava preso.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

De acordo com investigações da Polícia Civil, a ação criminosa foi presenciada pelo autônomo José Antônio Couto Miranda, que passava pelo local na hora da tragédia. Segundo ele, Wilson, do alto da ponte, simulou que mostraria uma paisagem para as crianças e jogou uma filha de cada vez no rio, a uma altura de 10 metros. Ao perceber que tinha sido flagrado, o homem saiu correndo em desespero.

O acusado foi preso momentos depois do crime, quando era espancado por moradores da região que ficaram revoltados com o duplo homicídio.

Segundo a tia das meninas, Ana Cláudia Dortes, a avó paterna teria pegado as crianças para encontrar o pai, sem autorização da mãe.

Wilson Barbosa declarou que jogou as crianças por amor à mãe delas. “Eu queria voltar para a mulher, que eu gosto dela. Amava minhas filhas demais”.