Julgamento de jovem acusado de provocar morte de jornalistas é adiado pela 3ª vez

O julgamento do rapaz acusado de provocar a morte das duas irmãs jornalistas em 2010 foi adiado pela terceira vez nesta terça-feira (10), em Vitória, porque duas testemunhas de defesa não compareceram ao julgamento.

A audiência de Guilherme Tait Queiroz era para ter acontecido no Fórum de Delitos de Trânsito, em Vitória. O próximo julgamento está marcado para acontecer no dia 5 de junho. Os familiares das jornalistas Joice Pernambuco de Paulo e Jamile Pernambuco de Paula acreditam que o acusado não será preso.

Na ocasião do acidente que provocou a morte das irmãs, Guilherme dirigia o carro delas, mas o rapaz não possuía carteira de habilitação.

O acidente

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Reprodução TV VitóriaGuilherme dirigia o veículo Ford Fiesta, que estava em nome de Joyce, no momento do acidente. O estudante não tem Carteira de Habilitação e dirigia a 120 km/h, sendo que a velocidade máxima da via era de 60 km/h. Segundo a polícia, o condutor também apresentava sinais de que teria ingerido bebidas alcoólicas.

O impacto do acidente foi tão forte que a frente do carro ficou completamente destruída e o eixo da roda chegou a quebrar. O veículo parou próximo ao canteiro central do local. Segundo a polícia, eles tinham acabado de sair da boate São Firmino Botequim, localizada na Reta da Penha.

Segundo a perícia que esteve no local na ocasião, apenas o motorista usava o cinto de segurança. “Tudo indica que ela realmente estava sem o cinto de segurança, porque o corpo dela foi projetado e quebrou o banco da frente. Se ela estivesse com cinto de segurança, com certeza ela teria salvado a vida dela”, afirmou o soldado Ferrarine.