Instituto espacial brasileiro divulga nota desmentindo ‘fim do mundo’

Alguns dias após a agência espacial americana (Nasa) haver divulgado informações desmentindo os rumores de fim do mundo, agora é a vez de uma instituição brasileira, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgar um artigo esclarecendo os mitos da “previsão” de que o mundo vai acabar em 21 de dezembro de 2012.

Segundo o artigo do pesquisador Clezio Marcos de Nardin, do Inpe, publicado no site da instituição, os boatos da catástrofe que se espalharam recentemente pela internet teriam começado em maio de 2003, quando foi atribuída à colisão da Terra com um planeta “descoberto” pela civilização suméria, chamado “Nibiru”.

“Mas quando nada aconteceu, a data do fim do mundo foi movida para dezembro de 2012 e ligada ao fim de um dos ciclos do calendário maia, no solstício de inverno em 2012″, afirmou Nardin, no artigo publicado.

O pesquisador pondera ainda que o calendário maia, baseado na relação entre a Terra e o Sol, não tem algo que o torne mais ou menos especial com relação a outros calendários.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Há povos que usam calendários lunares, solares e outros que usam calendários mistos, como o chinês, “que é o mais antigo registro cronológico de que se tem registro na história”, segundo Nardin.

Conferência online

A Nasa fez uma conferência online sobre o tema com diversos dos seus cientistas em 28 de novembro, após receber várias cartas de pessoas preocupadas com teorias de fim do mundo.

Além disso, a agência espacial criou uma seção em seu site para desmentir que haja indícios de que o fim do mundo esteja próximo.

A Nasa afirma que, da mesma forma que o tempo não para quando os calendários comuns chegam ao fim, no dia 31 de dezembro, não há motivo para pensar que com o calendário maia seria diferente – 21 de dezembro de 2012 seria apenas o fim de um ciclo na contagem de tempo desta civilização.

A agência espacial americana ressaltou não haver comprovação de que os planetas do sistema solar “estejam se alinhando”, como dizem algumas teorias sobre o fim do mundo.

Mesmo que se isso ocorresse, os efeitos sobre a Terra seriam irrelevantes, segundo a Nasa.