Improbidade: Justiça prioriza processos de maior vulto

Havia uma demanda reprimida da sociedade capixaba por decisões da Justiça sobre os processos de improbidade administrativa de maior vulto e, agora, por orientação da nova Mesa Diretora, há uma deliberação dos juízes de enfrentar o problema e trabalhar no andamento desses casos para atender aos anseios da população.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Assim o assessor especial da Presidência do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, juiz de Direito Paulino José Lourenço, explicou as mais recentes sentenças prolatadas em ações populares e por atos de improbidade administrativa no Judiciário capixaba.

A recente criação da 3ª Vara da Fazenda Pública Estadual teve este objetivo de enfrentar o problema, porque havia muitas queixas de falta de celeridade nos processos, segundo Paulino Lourenço. Dentre os processos encaminhados para a nova Vara encontra-se um com 52 volumes, relacionado ao governo de José Ignacio Ferreira.

“Estamos colocando juízes especialistas para tratar esses processos. Encontramos ação popular de Vila Velha e processos de diferentes municípios ainda da década de 90. A determinação é de dar celeridade aos processos”, disse Paulino.