Governo afirma que faltam 300 leitos hospitalares no Estado

O Governo do Estado reconhece que faltam 300 leitos no Espírito Santo nas redes pública, privada e filantrópica. De acordo com o secretário estadual de saúde, José Tadeu Marino, o Espírito Santo terá uma oferta de mais de 700 leitos hospitalares e mais de 150 leitos de UTI até meados de 2013. Segundo ele, essa carência na Grande Vitória será suprida com a inauguração do hospital Doutor Jaime Santos Neves, o novo Dório Silva, e com a reforma do hospital São Lucas.

“Com o pleno  funcionamento do novo hospital Dório Silva e do São Lucas, essa carência de leitos na rede pública na região da Grande Vitória vai desaparecer. Mas é necessário que os hospitais filantrópicos e privados continuem fazendo investimentos para oferecer atendimento à população do Espírito Santo”, afirmou o secretário de Estado da Saúde.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Segundo ele, os hospitais em todo o país passam por uma crise. Marino afirmou que os novos tipos de lesão, o maior número de internações de pacientes idosos e de vítimas de violência mudaram a realidade dos hospitais brasileiros, que estão se adequando a esse novo panorama.

Nesta segunda-feira (07), o Governo do Estado inaugurou 21 novos leitos oncológicos na Santa Casa de Vitória. A reforma durou oito meses e os primeiros pacientes estão sendo transferidos já nesta segunda. Os novos leitos serão um apoio ao tratamento de quimioterapia e para acomodar pacientes cirúrgicos oncológicos.

As obras de reforma custaram R$ 529 mil. Leitos, os equipamentos médico-hospitalares e os móveis foram adquiridos por meio de um convênio com o Governo do Estado firmado em 2010, que abrange todo o serviço de oncologia, no valor de R$ 4 milhões.

O secretário estadual de saúde, José Tadeu Marino, ressaltou ainda que existe a previsão de que o Governo inaugure um novo serviço de oncologia na região noroeste do Estado até o final deste ano.

Segundo ele, o governo está aguardando o credenciamento dos serviços oncológicos do hospital Evangélico de Vila Velha e do hospital Rio Doce, em Linhares, pelo Ministério da Saúde. Os recursos serão repassados pelo Governo Federal.