Ex-presidiário morto era principal testemunha da morte de sindicalista

O ex-presidiário Mateus Ribeiro dos Santos, 63 anos, assassinado na tarde desta quinta-feira (5), dentro de uma mercearia em Linhares, Norte do Estado, era a principal testemunha da morte do sindicalista Edson José dos Santos Barcelos, ocorrida em julho de 2010, no município de Conceição da Barra.

A informação é do chefe do Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Linhares, delegado Fabrício Lucindo Lima. Ele afirmou que teve acesso às imagens registradas pelas câmeras do circuito interno da mercearia e o suspeito já foi identificado.

“Nós estamos à procura do executor, tentando qualificá-lo, e contamos com a ajuda da imprensa na divulgação das imagens. As pessoas que tomarem conhecimento do indivíduo podem ligar para o 181”, informou.

Leia mais notícias no Gazeta Online Norte

O crime

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Mateus Ribeiro dos Santos foi assassinado com 12 tiros dentro de uma mercearia no bairro Interlagos, em Linhares, no final da tarde desta quinta-feira (5), por volta de 16h30. Segundo a Polícia Militar, a vítima estava em liberdade há um mês.

Testemunhas disseram à polícia que Mateus tinha acabado de pegar alguns produtos e já estava no caixa do estabelecimento para pagar, quando um homem entrou pela porta da frente e efetuou os disparos. Em seguida, ele fugiu a pé. O acusado, de acordo com testemunhas, estava armado com dois revólveres.

Saiba mais

Barcelos era secretário do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Conceição da Barra (Sindisbarra) e presidente do DEM no município. Ele foi encontrado morto no dia 6 de julho de 2010, com um tiro na testa, em uma plantação de eucalipto.

O prefeito de Conceição da Barra, Jorge Donati (PSDB), foi apontado como mandante do assassinato do sindicalista. Ele teve a prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) no último 31 de janeiro sob a acusação de ameaçar testemunhas. Quinze dias depois, ele foi solto através de habeas corpus expedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Veja imagens

O Gazeta Online teve acesso ao vídeo do assassinato. Entretanto, como as imagens são muito fortes, a equipe separou algumas que mostram a sequência do crime.