ex é preso no es suspeito de matar mulher facadas dentro de onibus

vitima-1539032Foi preso na noite deste domingo (30) o suspeito de matar a facadas uma mulher dentro de um ônibus lotado em Colatina, na região Noroeste do Espírito Santo. O suspeito é o ex-marido da vítima que foi preso na cidade de Marilândia, na mesma região.
Odilene dos Santos, de 29 anos, foi morta dentro de um ônibus, no bairro Santo Antônio. Ela seguia para o trabalho, com o uniforme de um supermercado da cidade, quando discutiu com o suspeito dentro do coletivo e acabou sendo morta. Na ocasião, o homem conseguiu fugir. Antes da prisão, a polícia já suspeitava de crime passional.

De acordo com o delegado plantonista Vitor Alano Alves de Oliveira, da 15ª Delegacia Regional de Colatina, a prisão ocorreu após o suspeito se envolver em um acidente de trânsito na cidade de Marilândia. A Polícia Militar foi acionada, mas o homem correu para um matagal. Os policiais foram atrás dele, que acabou não reagindo à abordagem. Ele foi preso e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Colatina.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O crime
O motorista do ônibus contou que o homem embarcou em um ponto de ônibus na Rua Marechal Rondon. Ele queria que a vítima descesse, mas ela se recusou. Nervoso, o homem atingiu a mulher várias vezes com uma faca e depois fugiu. O motorista disse ainda que era a primeira viagem do dia e os passageiros ficaram desesperados. O ônibus seguia para o Centro de Colatina e estava cheio.

A assessoria de comunicação da Viação Joana D’Arc informou que o crime não foi registrado pelas câmeras do coletivo porque o equipamento apresentou defeito.

Ameaças
Segundo conhecidos da vítima, marido e mulher ficaram juntos por nove anos, há dois estavam separados e em processo de divórcio, mas o suspeito não aceitava a separação. O casal tem um filho de 10 anos, que mora com a avó no bairro Vila Amélia. Odilene vivia na mesma casa.

De acordo com a polícia, no dia 1º de outubro deste ano, Odilene abriu um boletim de ocorrência por ameaça. Na época, ela contou à polícia que o ex-marido ligava e mandava torpedos ameaçando-a. Desde o dia 2 de outubro havia uma medida protetiva em favor da mulher, que impedia o homem de chegar perto dela.