Estudante capixaba é aprovado na Universidade de Harvard

O capixaba Gabriel Lima Guimarães, estudante do curso Técnico em Eletrotécnica Integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), foi aprovado na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Entre os estudantes brasileiros, apenas ele e mais um aluno de São Paulo foram admitidos na universidade. Ele recebeu a resposta de Harvard na noite de quinta-feira (13), por e-mail, com o resultado das provas de admissão e das cartas de recomendação escritas pelos professores do Instituto Federal do Espírito Santo – Ifes

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O estudante fez as principais provas para ser admitido na universidade e viajou mais de 15 vezes para as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas, onde são realizadas as provas do Scholastic Assessment Test – SAT, do Test of English as a Foreign Language – TOEFL e do American College Testing – ACT. Nas provas de inglês, ele teve uma carga avançada, já que competiu em leitura em inglês com muitos americanos. “Você tem que ir melhor que eles”, ressalta.

Em Harvard, o estudante pode escolher o curso que irá seguir depois de passar nos exames, além de escolher matérias de diferentes cursos e de poder se formar em mais de uma profissão. “Eu vou escolher matérias suficientes para me formar em Ciências da Computação, em Engenharia Elétrica e em Economia. Tudo em até quatro anos de estudos. É estudar de manhã, de tarde e de noite”, afirma Gabriel.

No Ifes, Gabriel faz parte da equipe de robótica Emerotecos e foi campeão mundial na Olimpíada de Robótica – RoboCup desse ano. Aos 14 anos, ele já participava da monitoria de Física, dando aulas aos alunos de Engenharia do campus.

Ele desenvolveu o projeto Ciências da Computação 50 – CC50 (http://cc50.com.br/index.php), cujo material didático é o mesmo oferecido por Harvard, porém traduzido ao português. “Há vídeos das aulas na internet e muitas pessoas do Brasil estão fazendo”. Ele ministrou aulas do curso para mais de 150 pessoas em duas edições diferentes, no campus Vitória.

O capixaba termina o curso no Ifes em abril e, em setembro, vai para os Estados Unidos estudar por, pelo menos, quatro anos.