Em teste, injeção reduz colesterol em até 72%

agora tem uma boa notícia: uma injeção pode combater o mal. Os resultados obtidos com testes em cerca de mil pacientes, a injeção conseguiu reduzir em até 72% o LDL (colesterol ruim).

O ideal é controlar o LDL. Apesar de cumprir funções nobres no corpo – é indispensável à formação das células e produção dos hormônios sexuais, por exemplo – a substância torna-se um problema quando o LDL, uma das frações que a compõem, ultrapassa os limites desejáveis.

“O LDL é o mau colesterol, de alta densidade e que normalmente agrega na parede das artérias, formando placas de gordura que acabam levando à obstrução e ao infarto do miocárdio”, explica o cardiologista da Unimed Vitória José Aid Sad.

Domar o mau colesterol, portanto, é um dos maiores desafios da ciência. De acordo com o médico, num primeiro momento, a vacina será destinada a tratar pacientes com hipercolesterolemia familiar, doença em que a família tem níveis altos de colesterol e coincidência de mortes em idades mais jovens. “A indicação será para esses pacientes, que através dos remédios convencionais, não conseguimos níveis avançados”, explica o cardiologista.

No próximo ano, dezenas de milhares de pessoas serão submetidas a testes com o novo remédio. Seis grandes empresas farmacêuticas multinacionais estão acelerando o planejamento dos seus experimentos para comprovar a eficácia e a segurança do medicamento em populações maiores. Elas disputam qual chegará primeiro ao mercado com o novo remédio.

Há anos buscam-se novos caminhos para melhorar o controle do colesterol alterado, que acomete 40% da população mundial e contribui para 56% dos casos de óbitos por doenças coronárias, segundo a Organização Mundial de Saúde.

90% não sabem que têm colesterol alto

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Cerca de 360 mil brasileiro que têm colesterol alto familiar não sabem. Caso não diagnosticado cedo, o processo pode evoluir mais rapidamente que o comum, aumentando de 10 a 20 vezes o risco de obstruções nas veias e artérias do coração (infarto) e do cérebro.

Fique por dentro

De onde vem
Composição distinta
70% do colesterol é produzido no fígado
30% provêm dos alimentos

Há três tipos
LDL
Carrega as moléculas de colesterol pelo sangue. Em excesso, lesa os vasos e se deposita nesses canais, aumentando a chance de obstruir o fluxo sanguíneo. O resultado pode ser  infarto ou acidentes vasculares cerebrais. Estudos associam LDL alto com doença de Alzheimer

HDL
É uma partícula que recolhe ao fígado o colesterol que o organismo não utiliza nas suas funções. Por isso, chamado de bom colesterol

VLDL
Não se conhece ao certo o seu papel no corpo

Controle
Conheça os valores atuais do LDL adotado pelos médicos

100mg/dl e 130 mg/dl
Para pessoas saudáveis, sem doenças cardiovasculares, esse é o limite. Para se alcançar é preciso manter o peso, seguir uma dieta saudável e pobre em gorduras costumam ser recursos úteis para manter o equilíbrio nesses casos

100mg/dl
Quem possui um fator de risco para doença cardíaca, como ser fumante ou ter pressão alta, deve manter o ldl abaixo de 100mg/dl. É necessário readequar o estilo de vida e tornar atitudes como parar de fumar e adotar exercícios

70mg/dl
A recomendação para pessoas que já tiveram infarto, outros problemas cardiovasculares ou convivem com mais de um fator de risco, como sinais de acúmulo de gordura nas artérias, diabetes ou hipertensão. A maioria precisa tomar remédio, ter alimentação adequada e fazer atividade física.