Educação do Espírito Santo está em primeiro lugar no País

1232388927_Pais_estudando_com_o_filho_560x420A Educação do Espírito Santo está em primeiro lugar no País.O Estado apresentou o melhor desempenho entre as unidades da federação no Programa Internacional de Avaliação de Alunos(Pisa) 2012, conforme dados apresentados nesta terça-feira (03), pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), grupo que inclui nações ricas.

O exame, aplicado em 65 países, avalia conhecimentos em leitura, matemática e ciências comalunos de 15 anos. O Espírito Santo passou do 6º lugar, em 2009, para a primeira colocação no anopassado.

“Esse é um resultado muito significativo, não apenas por termos alcançado o primeiro lugar, mas,sobretudo, por termos avançado em todas as áreas. Os dados indicam que as políticas públicasadotadas estão contribuindo para melhorar a qualidade do ensino”, ressaltou o secretário de Estadoda Educação, Klinger Barbosa Alves.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

A média do Espírito Santo nas três áreas passou de 414 para 423, no período de três anos. Emleitura, o avanço foi de 423,6 para 427; em matemática, de 397,3 para 414; e, em ciências, de 421,3 para 428, cuja área de conhecimento foi a que apresentou o melhor resultado entre todosos estados do País.

Entre outras ações, o secretário atribui o bom desempenho do Espírito Santo à política de capacitação dos professores, como o Multicurso Matemática e a formação na área de Ciências, com a criação de cadernos de experimentos, e a programas e projetos que visam o reforço de aprendizagem e a correção de distorção idade-série.

Klinger Barbosa Alves observou ainda que o resultado também é fruto do empenho de professores, equipe pedagógica e de gestão que buscam fazer o processo de ensino e aprendizagem diferenciado, mas lembrou que a busca por melhorias na qualidade do ensino deve ser permanente e que o trabalho está apenas no início.

Em relação ao resultado do Brasil, Klinger Barbosa Alves aponta que o País também apresentou crescimento em todas as áreas no comparativo com a avaliação de 2009, embora tenha perdido algumas posições no ranking.

“Isso demonstra que alguns países avançaram mais, porém precisamos ter muita cautela ao comparar o Brasil a outros países porque nosso sistema educacional ainda está em formação. Nosso vizinho Uruguai, por exemplo, há mais de um século está com todas as crianças na escola, enquanto o Brasil ainda está nesse processo de garantir o acesso”, concluiu o secretário.