Dr. Siranides Eliotério Gomes – Advogado – emite Nota a Imprensa sobre a questão da morte de Genil

NOTA À IMPRENSA

Família Mata da Cruz (Genil)

genil da mata_thumb[3]Esta nota não vem só para dizer do acidente, tão comentado, que vitimou o nosso querido Genil Mata da Cruz na data de 14 de Julho de 2015.
Esta nota possui, primordialmente, a finalidade de dizer e expor à todos os Jornais, sites, incluindo o site do próprio MST, que se preocuparam em expor somente um lado da história, quem era de verdade GENIL MATA DA CRUZ.

Diferentemente do que se veicula, Genil não era uma pessoa polêmica. Era um homem simples, de gostos simples, mas de sonhos complexos e conquistas grandiosas. A simplicidade, outrora falada, veio de sua origem humilde. Genil não nasceu em berço de ouro. Nunca possuiu família de influência, seja política, seja financeira.

Seu pai, Gentil, era trabalhador rural e na lida rural deu seus primeiros passos juntamente com seus. Escolheu trabalhar por uma melhoria de vida e não culpar aqueles que tinham mais que ele e tentar, por isso, invadir aquilo que não lhe pertencia. Gentil deu à sua família o melhor que pode, dentro das limitações financeiras e educacionais, com caráter e honradez.

Genil, como muitos jovens de nossa região, foi para os Estados Unidos trabalhar, quando ainda jovem e juntamente – com seu irmão mais velho -, onde começou a progredir financeiramente, mas nunca sem trabalho e jamais deixando de fazê-lo com honestidade e idoneidade.

Atualmente, o já saudoso Genil Mata da Cruz, ocupava o cargo público de Prefeito de Central de Minas, cargo que sempre sonhou em ocupar, desde de criança e adolescente. Não por status, por mais dinheiro, mas pela vontade em fazer mais pela sua cidade, cidade que o elegeu, acolheu e o amou, antes, durante e após sua vida como demonstrado desde a notícia de sua morte e até na hora de seu enterro em Central de Minas, como veiculado na imprensa.

Seus projetos, que aqui nem precisamos listar, podem ser vistos em Central de Minas e sua verdadeira fama de político  – e promissor em um cenário político vindouro -, vista nos rostos satisfeitos dos munícipes e de igual modo daqueles que o conheceu em sua trajetória em toda Minas Gerais. Suas empresas, sempre prósperas por seu jeito de administra-las, cresceram por isso: pois eram geridas por um Homem de caráter, de fibra moral, que jamais tomou aquilo que não era dele, sempre batalhou para realizar aquilo que sonhava ter, de modo HONESTO e com MUITO TRABALHO!

Por isso a revolta de ver sua terra ser invadida, tomada pelo Movimento dos Sem-Terra, que querem se fazer passar como coitadinhos. A terra foi adquirida em 2013, e, diferentemente do dito pelo representante do MST e reproduzido pela imprensa, Genil possuía e possui  todos os documentos comprobatórios de aquisição da propriedade e nunca disse que resolveria ao seu modo situação alguma, tanto o é que já impetrara a competente Ação de Reintegração de Posse na Vara Agrária de Minas Gerais, após esgotado os diálogos com os invasores, o que, diferentemente  das infundadas alegações daqueles integrantes do MST, sem a prova de ser o legítimo senhor e proprietário do imóvel não reuniria condições para exercer o direito de ação contra o esbulho praticado por aqueles.

É fácil dizer supostos fatos após um dos lados que sabe o que de fato ocorreu não poder se defender. Mas fato é que NENHUM dos integrantes do movimento que ocupava a terra de Genil Mata da Cruz se machucou e isso não foi por sorte! Isso foi por que em nenhum momento Genil quis que isso ocorresse. Nem de longe se imagina que foram, de fato, bombardeados, seja por 05 minutos ou por mais de uma hora. Tal despautério foge à lógica, tendo em vista inexistir também quaisquer barracas destruídas ou mesmo pessoas levemente arranhadas, não se fala em qualquer explosivo porque jamais houvera.

Agora, diante de tantas pessoas crucificando e condenando aquele que não está aqui para se defender e dizer o seu lado da história, fica para nós, que ficamos, a esperança de que a verdade se sobressaia e de que a saudade dolorida de Genil Mata da Cruz se torne força para que continuemos o trabalho que ele começou.

Genil Mata da Cruz, antes de político, era um ser humano. Um filho, um pai, esposo e amigo e como tal, deve ser lembrado e referido com respeito, verdade e seriedade.

                                                                                              Assina esta Nota o Advogado Siranides E. Gomes