Doméstica atropelada por psiquiatra recebe alta de hospital

A doméstica Elisângela Pereira da Silva, atropelada por um veículo em cima de uma calçada na Praia do Canto, em Vitória, no dia 21 de outubro, deixou o hospital nesta terça-feira (06). A alta foi confirmada por um boletim médico da unidade hospitalar onde estava internada, no município de Cariacica.

O marido de Elisângela, o pedreiro Alexandro Rosa de Jesus, não quis falar sobre o assunto, mas apenas confirmou que buscou a mulher em um táxi, por volta de 11 horas. A filha do casal, Karine Pereira de Jesus, de 6 anos, que também foi atropelada junto com a mãe, permanece internada no Hospital Infantil, em Vitória. O motorista que atingiu mãe e filha na calçada é o psiquiatra Paulo Roberto Pittol.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Por conta do acidente, o médico será indiciado por dupla tentativa de homicídio, de acordo com o titular da Delegacia de Delitos de Trânsito, delegado Fabiano Contarato. Suspeita-se que o médico estava bêbado, segundo o delegado. Testemunhas teriam flagrado o psiquiatra ingerido cerveja em um bar minutos antes do atropelamento de mãe e filha em cima de uma calçada, informou Contarato no último dia 29 de outubro.

“O inquérito demonstra, cabalmente, que esse indiciado fez uso de bebida alcoólica. Na última sexta-feira, duas testemunhas prestaram depoimentos, de forma voluntária e confirmaram, taxativamente, que ele estava em um bar fazendo uso de cerveja a todo momento. Outras testemunhas deram relatos muito parecidos sobre os efeitos de embriaguez dele, visto que o motorista não fez o teste do bafômetro e os exames do DML. Não há dúvidas”, disse na ocasião.

Familiares das vítimas do acidente estão na expectativa de que Karine obtenha alta hospitalar nesta quarta-feira (7).