Dizendo estar possuído, pai mata filha de nove anos a facada em Cariacica

Acusado de matar a própria filha, de oito anos, a facadas, na madrugada deste domingo (16), em Nova Rosa da Penha, Cariacica, Wanderson Cravo Vaz, o Naninho, 31 anos, foi preso poucas horas depois, no mesmo bairro, após apanhar de populares. Ele escapou por pouco do linchamento. A chegada de policiais militares salvou Naninho da morte certa.

Além de matar a filha, Laysa Rocha Vaz, ele tentou matar também a mulher e os outros três filhos do casal, de 11, seis e três anos de idade. Durante o drama vivido pela família, Naninho dizia que faria uma limpeza espiritual em casa e mandou que a mulher escolhesse qual dos filhos deveria morrer primeiro. O crime ocorreu por volta das 2h. Laysa dormia com os irmãos, quando o pai mandou que todos acordassem e fossem para a sala da casa.

Todo o drama teve início quando a mulher de Naninho, a dona de casa Elaine Cardoso Rocha, 26 – que está grávida de seis meses –, aproveitou que o marido foi visitar a mãe e resolveu ir à casa da mãe dela. Quando o marido voltou, a mulher contou que tinha ido à casa da mãe. Naninho não gostou e passou a agredi-la com socos. Transtornado e dizendo coisas sem sentido, ele foi até a cozinha, pegou uma faca e partiu para o quarto dos filhos.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

De acordo com relato da mulher e de uma filha do casal, Wanderson dizia que via uma manto branco sobre a casa, que o mundo iria acabar e ele era um enviado de Deus, para acabar com a maldade na terra.

Assustadas, as crianças tentaram se proteger junto à mãe. Wanderson puxou o filho caçula, de três anos, do colo da mulher que começou a gritar desesperada. Com raiva, o homem jogou o filho contra a parede.

Apavoradas, as crianças começaram a chorar e, no meio da confusão, Wanderson puxou o braço de Laísa e cortou o pescoço da menina. Elaine conseguiu acalmar o marido fingindo concordar com as coisas que ele falava.

Em um momento de distração, a filha mais velha conseguiu abrir a porta de casa e sair com os irmãos e a mãe. Eles pediram ajuda na casa de uma vizinha e Wanderson foi atrás dizendo que ia limpar o lugar onde a sujeira começou: a casa da sogra.

Elaine ligou para a mãe e pediu para que ela não abrisse a porta para Wanderson.  Ele ainda lavou as mãos e a arma do crime no tanque da casa e fugiu assim que viu a polícia. O homem foi capturado ainda na tarde deste domingo pela polícia.

De acordo com a irmã de Elaine, o cunhado não era usuário de drogas e há cerca de dois meses passou a frequentar uma igreja evangélica do bairro. Ele passava os dias lendo o livro do Apocalipse na bíblia.