Distribuição de presentes acaba em confusão em Cariacica

A festa de Natal organizada pela vendedora Maria de Jesus Souza Silva, 65 anos – a Mamãe Noel do bairro Campo Verde, Cariacica -, não saiu como o planejado. Quem achou que o incêndio que queimou todos os presentes no último dia 13 acabaria com a noite de Natal, não imaginava o que poderia acontecer, mesmo depois de ter recuperado todos os brinquedos perdidos. Justamente por conta deles, houve tumulto, reclamações e até ameaças de linchamento, durante a festa, na noite do dia 24.

A Mamãe Noel, conhecida como  Mariazinha, conta que compareceram à festa cerca de três mil pessoas, muitas vindas de Vila Velha, Serra e até do Rio de Janeiro. Houve um grupo que chegou em dois ônibus fretados. No local, seriam entregues às crianças do bairro e de comunidades vizinhas os brinquedos doados após o incêndio.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Os moradores, porém, esperavam ganhar brinquedos novos, como bicicletas e até motos, mas muitos produtos eram usados. Alguns alegam, ainda, que nem todos os brinquedos foram entregues. Impacientes, várias pessoas tentaram pular o muro e invadir a casa da Mamãe Noel durante a festa.

“As pessoas estão falando que eu estou roubando os brinquedos, mas isso não é verdade. Eu distribuí 2.080 brinquedos. Só que nem todos eram novos, e elas não entendem isso”, conta a Mamãe Noel.

A Polícia Militar foi acionada na noite do dia 24 e ficou no local até o final da tarde de ontem, quando muitas mulheres e crianças ainda esperavam por presentes na porta da casa de Mariazinha.

A auxiliar de serviços gerais Lívia da Silva, 31 anos, é uma das mães que reclamam. “Ela não doou todos os brinquedos, e falou que ia vender tudo. Muitos que vieram da Serra e de Vila Velha foram embora sem presentes.”

Mariazinha conta que, desde então, começou a ser ameaçada. “Estão falando que se eu sair de casa vão me linchar, me jogar ovos e tomates”, conta a mulher.

A Mamãe Noel de Campo Verde agora pensa na aposentadoria, depois de 16 anos distribuindo presentes. “Estou com medo por mim e pela minha família. Por isso, nunca mais vou fazer festa de Natal da minha casa”, finaliza.