Depois de aeroporto, BR 101 pode ser a nova ‘novela’ do Espírito Santo

A determinação do Tribunal de Contas da União (TCU), na última quarta-feira (25), para que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) não homologasse o resultado do leilão do trecho da BR 101 que liga o Espírito Santo a Bahia cria preocupação sobre prazos de início e conclusão das obras de melhoria da rodovia. E mais: remete aos atrasos nas obras enfrentados pelo porto e aeroporto da capital.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

A indefinição preocupa o governador Renato Casagrande, que teme que a licitação se transforme em uma “novela mexicana”. Nesta sexta-feira, Casagrande pediu para que a ANTT faço os esclarecimentos ao Tribunal de Contas o quanto antes.

“Isso é péssimo. Espero que a ANTT e o Tribunal de Contas encontrem caminhos para resolver isso. Se houver judicialização e se esse processo sofrer atraso, isso pode virar uma novela mexicana longa demais”, disse.