Criança espera há 18 meses por cirurgia do SUS para voltar a comer

Neemias Pereira da Silva Bretas, de 9 anos, tem dois irmãos pequenos, estuda na segunda série do ensino fundamental, brinca com outras crianças na rua, mas desde abril de 2011 passa por uma dificuldade que o impede de aproveitar melhor a infância. O garoto não consegue mastigar ou fazer o movimento de abrir a mandíbula na hora de conversar. Neemias espera por uma cirurgia há 18 meses no Hospital Infantil de Vitória para resolver o problema.

O drama do garoto é acompanhado de perto pela mãe dele, a dona de casa Rosângela Pereira da Silva, de 46 anos. A mulher contou que tudo começou quando o filho caiu de uma janela, a dois metros de altura do chão. Após a queda, Neemias foi submetido por uma cirurgia e teve de passar por fisioterapia durante seis meses. O tratamento acabou suspenso porque, segundo orientação de profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS), o menino necessitava de uma nova cirurgia.

Alimentação precária

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Mãe e filho já passaram por hospitais e consultas na rede pública de saúde, na tentativa de conseguir a cirurgia e pôr um fim ao sofrimento do garoto. No entanto, eles têm enfrentado vários obstáculos. Os médicos fazem consultas, indicam a cirurgia, que não é realizada. Durante todo este período, Neemias só se alimenta de forma precária, sem poder comer absolutamente nada que exija o movimento de mastigação, de acordo a mãe.

“Ele se alimenta com sopa batida em liquidificador. Agora, há uns dias, ele vem se alimentando mais com vitaminas e mingau. Há momentos que ele quer tomar leite puro, mas isso não sustenta”, contou a mãe.

Um desejo de criança

Com dificuldade, Neemias conta que ele gostaria de comer normalmente ao longo de um dia. “Queria comer de tudo. Comer pão, tomar café com leite e outras coisas mais”, disse. Dona Rosângela não consegue encontrar palavras que possam descrever o sofrimento do filho. “Não tenho nem palavras para responder. É muito sofrimento. É difícil. Não dá para alimentar ele direito. Às vezes acho que sofro mais do que ele. Estou tomando calmante para dormir. Tem dias que nem durmo”, declarou a mãe.

Falta aparelho

Médicos procurados informaram que a cirurgia Neemias é necessária e que ainda não foi realizada, desde abril de 2011, porque o Hospital Infantil, na Capital, não dispõem de um aparelho chamado broncoscópio infantil. Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que o equipamento está em processo de compra, mas não citou a data de conclusão. Assim que o aparelho chegar à unidade, a cirurgia será agendada e realizada no próprio hospital.