Câmara Municipal de Mantenópolis rejeita pedido do Tribunal de Contas e aprova contas do ex-prefeito Ernesto Paizante Pereira (Kim).

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Em um clima tranqüilo, sem muitas palavras a Câmara Municipal de Mantenópolis aprovou as contas do ex-prefeito de Mantenópolis, Ernesto Paizante Pereira o Kim, contrariando o pedido do tribunal de contas do Estado do Espírito Santo em sessão extraordinária realizada no ultimo sábado, dia 26. Após fiscalizar possíveis irregularidades nas contas públicas do ex-prefeito, o Tribunal de Contas encontrou algumas irregularidades na prestação de contas do ano de 2006 e por isso sugeriu que os vereadores acatassem o pedido do Tribunal de Contas de Ernesto, o que o tornaria inelegível. Dor 9 vereadores, só 3 votaram a favor da decisão do Tribunal de Contas. Por tanto o resultado foi 6 a 3 em favor da aprovação das contas do ex-prefeito. O vereador Varli Lima do PT, disse após a reunião que recebeu com surpresa o resultado, pois acreditava que as contas de Kim seriam reprovadas também por aquela casa. Já os vereadores Elza Kerr e Jorjão disseram a nossa reportagem que de acordo com o ex-procurador do município Dr. João Saraiva só foi encontrado falhas técnicas pelo Tribunal, não houve corrupção, prejuízo para os cofres públicos e assim sendo, não viram motivo para a não aprovação da prestação de contas de Ernesto Paizante e ainda, segundo Jorge e Elza, houve falha do presidente da Câmara, Raul Duarte, que convocou a reunião em cima da hora e que não houve tempo para uma análise mais profunda do parecer do tribunal de contas do Estado do Espírito Santo. Vale lembrar que no sábado a Câmara Municipal realizou duas sessões. Na primeira sessão os vereadores aprovaram 2 projetos do executivo, pedindo abertura de crédito adicional suplementar o primeiro no valor de 145 mil e quinhentos reais, objetivando a execução orçamentária dos recursos financeiros advindos do governo Federal por intermédio do Ministério da Agricultura Pecuária e abastecimento, para aquisição de uma patrulha agrícola para atender os produtores do município. O segundo crédito suplementar de 10% sobre o total de despesa fixada para o exercício de 2011 em seus respectivos orçamentos para reforço de dotações orçamentárias.