Arcebispo quer controle externo do Legislativo para evitar farra dos gastos

O Arcebispo de Vitória Dom Luiz Mancilha Vilela condenou nesta sexta-feira (14) a tentativa de aumento do salários dos vereadores de Vitória e a farra de gastos dos vereadores de Vila Velha. Dom Luiz também defendeu o controle externo do Poder Legislativo, nos moldes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e os atos públicos contra a corrupção em todo o País.

O religioso condenou as práticas dos parlamentares e deixou um recado: “Se há dinheiro sobrando, que dê então a quem realmente precisa”. Dom Luiz afirmou que a população tem todo direito de estar indignada e se manifestar contrária aos atos imorais.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

“A indignação do nosso povo é justa. Os vereadores foram colocados para servir ao povo e não se servir do dinheiro do povo. Essa indignação é necessária. Toda a população deve se manifestar, se quisermos uma sociedade justa e fraterna. Essas pessoas que foram eleitas e que se dizem cristãs têm que dar o exemplo. Não podemos conviver com injustiças, espertezas e irresponsabilidade pública”, disse.

Dom Luiz afirmou que é preciso criar um meio de fiscalização, controle e acompanhamento de atos dos legislativos com atribuições para intervir diretamente na conduta dos parlamentares. Ele citou como exemplo o Conselho Nacional de Justiça que faz o acompanhamento do trabalho do judiciário brasileiro.

Os vereadores devem fazer uma avaliação séria sobre o agir ético diante da sociedade. A indignação é certa, válida e necessária. A nossa democracia precisa de uma renovação profunda. Precisamos estabelecer meios de fiscalização e controle daqueles que votamos para servir a sociedade”, afirmou.

O Arcebispo disse que a igreja apoia todos os atos públicos de repúdio a corrupção no país. Ele aproveitou para lembrar a população que a grande resposta de toda indignação que sente deve ser dada no ano que vem, na urnas eleitorais.