Após condenação de Messias, Tribunal de Contas poderá ter novo presidente na terça

O novo presidente do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCES) pode ser eleito na próxima terça-feira (06) caso o colégio eleitoral, composto por um mínimo de cinco conselheiros, se complete com a posse do novo membro da Corte, o procurador Domingos Taufner, marcada para segunda-feira.

Nesta terça, a Assembleia aprovou Taufner para o cargo de conselheiro. Na quarta-feira (23) da semana passada ele foi sabatinado por deputados da Comissão de Finanças. O procurador Domingos Taufner foi indicado pelo governador Renato Casagrande.

Na sessão ordinária da próxima terça, a eleição da nova mesa diretora do tribunal será o único assunto em pauta. O conselheiro Sérgio Aboudib assumiu a presidência do TCES após a renúncia do Conselheiro Umberto Messias,  condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em junho deste ano por receber um cheque no valor de R$ 50 mil com origem de recursos desviados dos cofre públicos.
Estão aptos para a eleição os conselheiros Marcos Madureira, Carlos Ranna, José Antônio Pimentel, Sérgio Aboudib, Umberto Messias e Domingos Taufner, após a posse marcada para segunda-feira (05). Outra dúvida para a realização da eleição é se o conselheiro Umberto Messias irá comparecer a sessão. Desde que deixou a presidência e entrou de férias, Messias vem postergando o retorno ao Tribunal com sucessivos atestados médicos.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O atual presidente, Sérgio Aboudib, que ocupa ‘mandato tampão’ até a eleição da nova mesa diretora, afirmou que nada impede o retorno do conselheiro Umberto Messias à Corte, a não ser os atestados médicos. Ele, inclusive, se voltar ao trabalho, poderá participara do processo eleitoral.

“O conselheiro Umberto, pela legislação, poderá participar do processo eleitoral mesmo estando de licença médica ou férias. Eu realmente desconheço o que vai acontecer. Não tenho condições de prever se sua excelência estará ou não, presente”, frisou Aboudib.

Atualmente ocupando o cargo de Corregedor-Geral do TCES, o conselheiro Carlos Ranna frisou não ser médico para fazer qualquer avaliação sobre o afastamento de Umberto Messias por problema de saúde. “A questão da licença médica eu não sou habilitado para falar. Eu não sou profissional da área da saúde. Eu acredito no profissionalismo dos médicos, das juntas médicas que estão fazendo os exames e estão atestando que, de fato, ele tem um problema de saúde. Quanto a isso não tenho nada a comentar. E nós desejamos que ele consiga se recuperar com o tratamento de saúde que está fazendo”.

Favorito

Nos bastidores, o comentário no Tribunal de Contas é de que Carlos Ranna seja eleito presidente do TCES. Ranna, prefere desconversar e jogar os holofotes sobre o atual presidente. “Mais importante do que a eleição é a continuidade dessa política adotada pela atual gestão, pelo atual presidente, Sérgio Aboudib, de modernização, de implementação do plano estratégico do Tribunal, de abertura para a sociedade, para a imprensa. Esse é o nosso norte. Mais importante do que um nome é o projeto de modernização do Tribunal de Contas”.

A eleição da nova mesa diretora do Tribunal de Contas, caso o colégio eleitoral consiga o mínimo de cinco conselheiros, acontecerá na próxima terça-feira (06) a partir das 14h, na sede do Tribunal, na Enseada do Suá. A posse dos eleitos será dia 03 de janeiro também às 14h.