Após acidente na BR 262, menina de oito anos escala ribanceira e salva pai e irmã

Num ato de coragem, uma menina de apenas oito anos ajudou a salvar a vida do pai ao escalar uma ribanceira de 90 metros de altura, que fica às margens da BR 262, em Viana. A criança, identificada como Élen, estava junto com o caminhoneiro Henrique Souza Silva e da irmã caçula, Marcela, de cinco anos. Os três viajavam em um caminhão frigorífico, quando o veículo perdeu o freio, saiu da pista e caiu no barranco.

Quando o caminhoneiro percebeu que não conseguiria parar o veículo, ele abraçou as filhas. Com o impacto, os três foram arremessados para fora do caminhão. Segundo o Corpo de Bombeiros, Henrique ficou ferido, com fraturas e suspeita de hemorragia interna. Com isso, o pai orientou Élen, a filha mais velha, a pedir ajuda escalando a ribanceira considerada muito íngreme. A criança então ficou às margens da rodovia até um veículo parar para prestar socorro.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

O sargento Cordeiro do Corpo de Bombeiros, que participou do resgate, disse que os militares ficaram impressionados com a atitude da menina. “A ribanceira é muito acentuada. Até agora não conseguimos entender como que uma criança de oito anos conseguiu subir aquela ribanceira sem o auxilio de um adulto”, conta.

Tudo escuro

O acidente aconteceu por volta de 02h desta segunda-feira, mas o caminhoneiro esperou o dia amanhecer para pedir a filha que procurasse socorro. As crianças e Henrique foram socorridos do local por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192). O caminhoneiro foi encaminhado para o Hospital São Lucas, em Vitória, e as meninas não apresentavam ferimentos graves, como explica o sargento.

“Nós recolhemos a Marcela e fizemos a opção de retirar o motorista com uma maca especial, utilizada para resgate em montanha. Henrique estava politraumatizado, com suspeita de hemorragia interna, fratura no pé e lesão na cervical”, diz Cordeiro.

A família é de Goiânia (GO) e transportava carne para algum frigorífico da Grande Vitória. Como eles não têm parentes no Estado, segundo Sargento Cordeiro, as crianças estão sendo acompanhadas pelo serviço social do Hospital São Lucas até que algum responsável chegue ao Espírito Santo. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o estado de saúde de Henrique é estável.