A corrupção se insere no que hoje se costuma chamar de crime organizado transnacional”, diz Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel

23 de dezembro de 2011 – Eleito por unanimidade para assumir a presidência da Associação Ibero-americana de Ministérios Públicos (Aiamp), no biênio 2012-2014, o Procurador-Geral da República do Brasil, Roberto Gurgel, defende a cooperação internacional como ferramenta essencial para combater o tráfico de pessoas, o enfrentamento do tráfico de drogas, a sustentabilidade ambiental e o combate a crimes cibernéticos. Em entrevista ao UNODC, Roberto Gurgel, que completa 30 anos a serviço do Ministério Público, em 2012, avalia que o enfrentamento da corrupção também depende da cooperação internacional. “A corrupção se insere no que hoje se costuma chamar de crime organizado transnacional… não se trata apenas de uma relação com a corrupção, mas de uma relação com a criminalidade como um todo. Nesse sentido, as ferramentas fundamentais pra que esse combate seja eficaz, são três: cooperação, cooperação e cooperação”, disse.

O que é a AIAMP e qual papel essa associação representa?

A AIAMP nasceu com a criação de uma Associação Interamericana do Ministério Público, criada no Brasil, em São Paulo, em 1964. Ela se manteve assim durante muito, com reuniões pouco freqüentes. Só nos anos 90 é que essa associação interamericana se transforma em Associação Ibero-americana, em razão do ingresso de Portugal e da Espanha. Esta associação Ibero-americana, agora, tem se reunido todos os anos.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

Qual o objetivo de integrar os Ministérios Públicos?

O objetivo da Associação é precisamente o de fomentar essa integração, de fomentar o intercâmbio de experiências e de informações entre os diversos Ministérios Públicos da região. Também, o de proporcionar capacitação aos membros integrantes desses Ministérios Públicos.

Sabemos que os países são muito diversos e ao mesmo tempo muito similares. Quais são os problemas ou dificuldades comuns, bem como os avanços nesse processo de integração dos Ministérios Públicos? Para que servem estas reuniões da AIAMP?

Essas reuniões da AIAMP permitem exatamente que a gente conheça com maior profundidade, digamos, essas semelhanças, que são muitas entre os Ministérios Públicos, e também que a gente conheça as peculiaridades, quer dizer, há naturalmente diferenças entre esses Ministérios Públicos. Mas o que se percebe nessas reuniões é que o volume de problemas e de questões que se assemelham é imensamente maior do que qualquer outra coisa. Então, esse intercâmbio de informações e experiências é sempre muito proveitoso.

A Corrupção é tema que os Ministérios Públicos da região vem discutindo. Qual a importância de discutir esse tema no âmbito regional? Como combater a corrupção na região?

A corrupção se insere no que hoje se costuma chamar de crime organizado transnacional. É aquele crime que já não tem fronteiras. E hoje não se trata apenas de uma relação com a corrupção, mas de uma relação com a criminalidade como um todo. Nesse sentido, as ferramentas fundamentais pra que esse combate seja eficaz, são três: cooperação, cooperação e cooperação. Na verdade, essa cooperação é fundamental.