“Orçamento não dá independência à Justiça”, diz Dantas

“Os governantes deste País precisam entender que é necessário melhorar o orçamento do Poder Judiciário. Hoje, no Brasil, a Justiça não recebe um orçamento necessário para melhorar sua estrutura em favor da população”.

A revelação é do conselheiro do Conselheiro Nacional de Justiça Bruno Dantas, durante sua palestra no encerramento do I Ciclo de Debates do Poder Judiciário, realizado no Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo em parceria com a Escola da Magistratura.

Continua depois da Publicidade

Powered by WP Bannerize

“O Tribunal de Justiça do Espírito Santo é bem estruturado, mas existem tribunais pelo País afora em que o CNJ é obrigado a doar até computadores”, informou Bruno Dantas.

Segundo ele, a carência no orçamento acontece porque nem sempre é prioridade dos governantes dotarem o Poder Judiciário de uma melhor infraestrutura. Essa carência, para Bruno Dantas, é prejudicial para a Justiça:

“A estrutura orçamentária brasileira não assegura uma verdadeira independência ao Poder Judiciário, como prevê a Constituição Federal”, lamentou o conselheiro do CNJ.